Maior evento de tecnologias visuais da America Latina, VFXRio reúne grandes nomes para debater inovação, arte, ciência e o novo normal

Entre os convidados, Chris Evans, autor do projeto IL DIVINO: Capela Sistina de Michelângelo em VR, o coreógrafo Gilles Jobin, que mistura dança e Realidade Virtual em suas apresentações, além de profissionais da ILM, Unity, TV Globo  e outras importantes empresas do setor

No momento em que a realidade mundial estimula a capacidade humana de adaptação e acelera o uso de processos digitais, o VFXRio, maior evento de tecnologias visuais da América Latina, irá reunir, nos dias 26 e 27 de junho, grandes nomes para falar sobre inovação, arte, ciência, resistência e o “novo normal”. Entre os convidados, profissionais da iLM, Unity, TV Globo e outras importantes empresas do setor. Em sua sexta edição, o VFXRio será realizado pela primeira vez de forma on-line, sendo ao vivo e gratuito.

Doze convidados participarão de palestras, painéis e simulações ao vivo durante os dois dias de evento.  “Nosso objetivo é desenvolver o ecossistema de tecnologias visuais, ajudando empresas, governos e a sociedade a alcançar um desenvolvimento social, tecnológico e econômico e sustentável. Estamos empenhados em trazer know-how internacional para o mercado brasileiro e visibilidade para produções brasileiras”, afirma o idealizador do evento, Matteo Moriconi, presidente da Associação Brasileira de Tecnologia Visual.

Chris Evans, Wes Bunn e Chris Norden, que assinam o projeto IL DIVINO: Capela Sistina de Michelângelo em VR, vão falar sobre o trabalho de digitalização deste que é um dos maiores símbolos do Vaticano atualmente. As etapas do processo criativo, a tecnologia usada e as inovações surgidas durante essa produção também serão pauta da palestra marcada para o dia 26, às 20h, e com uma hora de duração, seguida de perguntas e respostas do público. Em tempos de quarentena, a Capela pode ser visitada remotamente, em 360°, por pessoas de todo o mundo. Será o turismo virtual uma tendência?

Neste mesmo dia, às 11h, será realizado o painel Novo Normal, que trará uma reflexão sobre o que o Covid-19 está impondo para a rotina e método de trabalho, no que se refere à colaboração remota, criação e educação. Participarão deste painel Gabriel Pinto, autor e pesquisador em Criatividade, Futuro do Trabalho e Inovação, e Luiz Velho, diretor do Visgraf Lab IMPA. Cada participante terá dez minutos de apresentação, seguidos de 20 minutos de bate-papo com perguntas feitas pelo público.

Às 14h, o painel Processos Digitais e inovação abordará temas como Modelagem em 3D, Motion, Personagens, Digital Paintings, Pesquisa e Desenvolvimento, Inteligência Artificial e Deep Fake. Haverá ainda neste painel as participações do especialista em tecnologias criativas para desenhos Uno de Oliveira, e do diretor técnico de VFX Pablo Bioni, ambos da TV Globo.

Às 15h30, Kurt Przybilla, afiliado ao Buckminster Fuller Institute, fará uma apresentação sobre os conceitos do BFI no cenário do mundo atual. Profissional de múltiplos talentos, Przybilla produz conteúdo para IMAX, domos projetados e games a partir de ideias alinhadas com pesquisa e desenvolvimento em ciência.

No sábado, dia 27, às 14h é a vez do painel Ciência, Arte e Resistência, cuja pauta é Realidade Virtual, Cenários interativos, Cultura e Dança. Entre os convidados, Gilles Jobin, dançarino, coreógrafo e diretor, que une dança e realidade virtual em suas apresentações premiadas mundialmente, Bruna Berford, supervisora de animação na Penrose Studios, e também da diretora, coreógrafa e bailarina Andrea Jabor.  

Às 15h30, Roger Guyett, diretor de efeitos visuais da ILM (industrial Light and Magic) vai falar sobre sua experiência como supervisor de VFX de Star Wars – A Ascensão de Skywalker (2019). A apresentação será mediada pela supervisora executiva da TV Globo, Lucia Modesto.

Os painéis serão mediados por Matteo Moriconi e Liana Brazil, arquiteta e cofundadora do estúdio experimental Superuber. “O formato on-line expande a audiênciaA tradução acontece em tempo real e permite que pessoas de todo o mundo tenham acesso ao evento, e interajam com os palestrantes. Nesta primeira edição on-line, esperamos também um público internacional que já conhece o VFXRio, mas ainda não teve a oportunidade de vir ao Rio em edições passadas”, destaca Moriconi. “O VFXRio Live é um espaço dinâmico que promove o cluster gravitacional de eventos, ideias inovadoras e novas redes e conexões”, completa. O VFXRio é um festival internacional afiliado à ACM Siggraph e patrocinado pela Intel e Globo.

Simulação ao vivo

Às 17h, Carlos Oliveira, diretor de tecnologia do estúdio SuperUber, apresentará uma performance audiovisual. No Live Coding – Cauã – Código, imagem, som e sinestesia, o código fonte é manipulado ao vivo para construir ambientes sonoros. Em paralelo, equações diferenciais constroem uma complexa teia visual, que reagem aos ambientes sonoros.     

A partir das 18h, a festa de encerramento on-line ficará por conta do DJ Rodrigo Penna, do Bailinho, que vai conectar participantes, dos quatro cantos do planeta, com uma set-list inspirada em filmes e em realidade virtual.   

  • Roger Guyett – diretor de efeitos visuais da ILM (industrial Light and Magic), onde ingressou em 1994. Assinou a supervisão de VFX de Star Wars – A Ascensão de Skywalker(2019). Foi indicado ao Oscar e ao Bafta por seu trabalho no filme Além da Escuridão – Star Trek. Por Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban ganhou da Sociedade de Efeitos Visuais o prêmio de Melhores Efeitos Visuais.  Nos anos 90, supervisionou diversos filmes de alto orçamento, como A apresentação será mediada por Lucia Modesto, supervisora executiva da TV Globo.

17h – Simulação Live Code – Cauã – Código, imagem, som e sinestesia

  • Carlos Oliveira – Designer, programador, diretor de tecnologia da SuperUber

18h – After Party, com Rodrigo Penna  – Rodrigo Penna é ator, diretor, produtor musical de espetáculos teatrais, DJ eclético, cronista de impressos e de alguns sites. Com o teatro na veia e histórico de passagens pela tevê e cinema como ator desde a infância, e direção musical de peças premiadas, ele encontrou no hobby como DJ mais uma forma de expressar suas ideias, transformando seu caráter integrador em negócio. O Bailinho, criação de Rodrigo em 2007, nasceu no Rio de Janeiro e foi subvertendo o conceito de festas por quase todo Brasil.

Mais informações e inscrições em:

www.vfxrio.com.br

Oi Futuro disponibiliza plataforma para apoiar professores e gestores nos desafios da educação remota

Professores e gestores do ensino médio de todo o país podem usar a plataforma para criação de aulas no ambiente digital

O NAVE (Núcleo Avançado em Educação), programa do instituto Oi Futuro, lançou neste mês a plataforma Midia_LAB Digital, voltada para a formação de professores e de gestores para o ensino remoto e híbrido. Educadores das redes públicas de ensino médio de todo o Brasil poderão usar a ferramenta para criação de aulas no ambiente digital.

“O NAVE é um laboratório de experimentação em educação, onde desenvolvemos soluções customizáveis para toda a rede pública. Neste cenário da pandemia, é nosso compromisso compartilhar as experiências do programa para apoiar educadores nos desafios da aprendizagem em mídias digitais” diz Carla Uller, gerente executiva de Educação, Comunicação e Inovação Social do Oi Futuro. “São tutoriais criados de educador para educador, com recursos simples, acessíveis e gratuitos, para produzir com agilidade conteúdos de qualidade e que engajem os alunos”, completa.

Criado a partir da experiência de educadores do programa NAVE, a plataforma Midia_LAB Digital (bit.ly/midialabdigital) apresenta tutoriais, vídeos e exemplos reais de soluções para adaptar conteúdos para os meios digitais. O diferencial da plataforma é trazer cases que mostram como outros educadores utilizaram na prática as ferramentas disponíveis para interagir com os alunos e mediar os processos de ensino e aprendizagem remoto.

Leia entrevista sobre a iniciativa o coordenador de Educação do Oi Futuro, Fábio Meirelles:

Qual o principal objetivo do programa de Educação do Oi Futuro ao disponibilizar a plataforma Midia_LAB Digital para professores e gestores do Ensino Médio de todo o país?
Apoiar educadores nos desafios da aprendizagem remota e híbrida com diferentes estratégias formativas a partir da vivência do NAVE.

Quantos educadores a plataforma Midia_LAB Digital pretende alcançar com essa iniciativa?
A plataforma permite acesso ilimitado e prevê atualizações periódicas. Pretendemos alcançar nas trilhas formativas todos os educadores brasileiros que tiverem interesse com as temáticas ofertadas.

Desde quando existe a plataforma e o que motivou sua criação?
A plataforma foi lançada no dia 15/06/2020. Inicialmente, os vídeos tutoriais e mentorias seriam disponibilizados somente para os educadores dos Naves. Entretanto, com a avaliação positiva da iniciativa e alta demanda de redes e escolas por instrumentos e orientações para o ensino remoto, o Midia_LAB decidiu extrapolar os Naves e expandir seu atendimento, se constituindo como estratégia de disseminação do Programa.

A equipe que propõe e produz os conteúdos é formada por quem?
A equipe é formada por midiaeducadores especialistas em cultura digital e educação midiática dos Naves.

Saiba mais sobre o plataforma: conteúdo é agrupado em trilhas formativas:

•         Videoaulas: Como planejar, produzir e publicar videoaulas de forma simples e atrativa;

•         Ferramentas Google: Como estruturar sua sala de aula virtual, ministrar aulas ao vivo, realizar reuniões virtuais, preparar avaliações digitais, criar playlists com conteúdos diversificados e construir documentos compartilhados;

•         Podcasts: Como desenvolver roteiro e estruturar conteúdo para podcasts. Como utilizar ferramentas gratuitas e simples para produção e edição de áudio;

•         Interatividade: Como criar atividades interativas síncronas ou assíncronas com a turma, estruturar atividades colaborativas, selecionar ferramentas para dinâmicas de interação e abordagens ativas, fomentar a curiosidade e a criatividade com jogos simples.

Sobre o Nave
Com 14 anos de atuação, o NAVE é um programa de inovação em Educação criado pelo Oi Futuro, em parceria com as Secretarias de Estado de Educação do Rio de Janeiro e Pernambuco, na modalidade ensino médio integrado ao profissional, com foco nas economias criativa e digital. Instaladas no Rio e em Recife, as escolas do programa funcionam como espaços de criação e experimentação de metodologias pedagógicas inovadoras, disseminadas para escolas de todo o país por meio de publicações digitais distribuídas gratuitamente e da formação de mais de 1.000 educadores das redes públicas de 53 municípios do Rio de Janeiro e Pernambuco em cursos sobre uso pedagógico de tecnologias, robótica educacional e midiaeducação.

O Midia_Lab é o laboratório criativo de experimentações em cultura digital do NAVE, presente fisicamente nas duas escolas, com parceria técnica da Baluarte Cultura. Anualmente, o laboratório oferece cursos gratuitos semipresenciais em educação midiática para professores da rede pública.