(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Samba e contexto social

seja o primeiro a comentar
Publicado em Artigos, Destaques
10fev

Escolas de samba em relação ao contexto social
Do Portal Educação

As escolas de samba são estimuladas pela concorrência do desfile oficial do Carnaval, logo, são mantidas através da criatividade dos seus carnavalescos, diretores, chefes de alas, coreógrafos, artistas plásticos, costureiras, aderecistas, ferreiros, marceneiros, eletricistas, comunidades, mantenedores oficiais e dos voluntários, estes que dispensam esforço pessoal e muita habilidade tática para manterem essa prática cultural, que a cada ano agrega maiores admiradores e adeptos mundo afora.

Foi observado que, ao contrário da visão externa que se tem de uma escola de samba, ela desempenha um papel muito importante no contexto-social, dando assim, oportunidade de inclusão social, geração de emprego, estímulo à prática do voluntariado, o que faz o ser humano se sentir melhor com a alta estima elevada, além de ser fonte riquíssima e natural de ensino-aprendizagem das artes: plásticas, cênicas e musicais.

O espaço social na escola de samba, a integração que é buscada pelos componentes, a afetividade, as amizades e o crescimento em decorrência da percepção do outro e da necessidade do espírito de grupo, são fatores determinantes para a participação da comunidade e de pessoas de fora da comunidade nessa prática cultural. Por conseguinte, a comunidade, preocupada em manter esse espaço social e cultural, à participação de crianças, jovens, adultos e idosos, não os abandona e apoia as agremiações, dando o máximo de si na contribuição de todo o trabalho.

Constatou-se também, que, as escolas de samba, passam a assumir um papel social significante na vida da comunidade, principalmente num momento em que, o cidadão brasileiro e principalmente a nossa juventude sofre tanto com a violência urbana, o desemprego, a falta de oportunidade, com o ócio gerado pelo mundo contemporâneo e pela falta de perspectiva em nosso país. Podemos afirmar que, a escola de samba é um território que nivela todos os seus integrantes, numa mesma condição, assim, diante da natureza do trabalho e do prazer de estar inserido no contexto da agremiação, faz com que todas as adversidades, ou posição socioeconômica sejam colocadas de lado, e lá de forma uníssona e homogênea, todos se dedicam e dão o melhor de si em prol de uma única causa, logo, percebe-se que esse fenômeno ocorre em decorrência do processo artístico, pois o integrante é a parte do todo que materializa a arte na avenida, numa espécie de mundo de faz-de-conta, mas que naquele instante efêmero torna-se real.

Notou-se que as agremiações carnavalescas das cidades de São Paulo e principalmente do Rio de Janeiro, hoje são um exemplo de organização, disciplina e profissionalismo, tornando-se fonte de renda e de sustentabilidade para muitas pessoas, além de proporcionar mediante o convívio com as diferenças culturais, o desenvolvimento das habilidades do espírito de equipe, estes extremamente necessários na conjuntura da formação integral de cada cidadão para estar mais preparado para a concorrência do mercado de trabalho e do dia a dia.

Também foi percebido que, devido o apoio da mídia, a abordagem de temas e do desenvolvimento do enredo em sua materialização plástica na avenida como: os ecológicos, históricos, sociais, etc., no momento em que a escola está desfilando e são narradas às explicações de cada ala e/ou alegoria, bem como, as entrevistas dos carnavalescos nos dias que antecedem o carnaval, são informações importantíssimas e atinge o público de maneira direta, no sentido de reforçar o aprendizado e o conhecimento, contextualizar no tempo e espaço e desenvolver a reflexão sobre os vários assuntos de conscientização ecológica e social, tornando então uma espécie de tele-aula.

Além de todos esses aspectos abordados, a parte principal é que apesar das diversidades, das dificuldades econômicas, dos recursos, sociais e administrativos, a escola de samba tem procurado se manter em cena, e cada vez mais atrativa, com toda a sua garra, ocupando o seu espaço, percorrendo a sua trajetória e driblando com muita astúcia as dificuldades do mundo moderno para se manterem em atividade, adequando-se ao contexto-social de nosso tempo e espaço, sem perder as suas tradições.

Concluí-se, este trabalho, esperando que o conteúdo aqui desenvolvido, possa contribuir para o conhecimento e o crescimento dessa prática cultural, não obstante, oferecer algum tipo de base teórica, sobre as várias etapas que são necessárias ao desenvolvimento do trabalho de uma escola de samba, assim, apresentar as nomenclaturas e as definições técnicas, que, caracterizam essa prática cultural tão fascinante de expressão artística: “Escola de Samba: fábrica de sonhos e ilusão”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *