(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Paz: do lar para o mundo

seja o primeiro a comentar
24nov

Leia a mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da Unesco.
Por ocasião do Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres
Dia 25 de novembro de 2015

A violência contra as mulheres é um grande obstáculo para o cumprimento dos direitos humanos fundamentais. É uma ameaça direta à vida e à saúde de milhões de meninas e mulheres. Também é um sério impedimento para a construção de sociedades inclusivas e sustentáveis. Isso enfraquece a sociedade por dentro, ao criar um clima de medo – às vezes até no próprio lar – que solapa a confiança mútua e enfraquece todo o tecido social, para homens e mulheres, sem distinção.

Este ano, o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres destaca as formas pelas quais esse tipo de violência é prejudicial para a educação de meninas e de mulheres. A educação é um direito humano não negociável. É um pré-requisito para o pleno gozo de muitos outros direitos fundamentais. Muitas meninas e mulheres têm de abandonar a escola devido a casamentos precoces ou forçados. Uma menina em cada cinco admite que é intimidada de forma regular na escola. Em 2015, em todo o mundo, uma garota em cada dez, entre 15 e 19 anos, já foi vítima de abuso sexual – e muitas vezes esse tipo de abuso ocorre no caminho para a escola ou na própria escola. A escola é o lugar ideal para se adquirir a confiança necessária para crescer e se desenvolver: deve ser um refúgio seguro para o estudo. Não podemos permitir que as escolas sejam lugares de medo, violência e perseguição.

A educação também é nossa aliada no combate a abusos, protegendo meninas e as ajudando a se protegerem. Com os seus parceiros, a Unesco está empenhada em promover uma educação inclusiva de qualidade para todos. Como parte da Iniciativa das Nações Unidas para a Educação de Meninas, a Unesco desenvolve ferramentas para os professores na Ásia combaterem a discriminação contra as mulheres e reduzirem os abusos. Com a ONU Mulheres, desenvolvemos políticas para ajudar os Estados-Membros a eliminar a violência de gênero relacionada com a escola. Em países como Filipinas, Senegal, África do Sul, Líbano, Argentina e outros, trabalhamos com sindicatos de professores para encontrar soluções. Essa também é a razão de ser da resolução sobre “Aprender sem medo”, aprovada recentemente pelo Conselho Executivo da Unesco.

Nenhuma sociedade pode florescer se metade da sua população vive com medo da violência e sofre com o preconceito. Esta é a hora de chamar atenção para alguns princípios simples. Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. Assim como os homens, as mulheres devem ser capazes de usar suas liberdades e fazer suas próprias escolhas, bem como desempenhar seu papel nas decisões que determinam o curso futuro da sociedade. Elas devem ser remuneradas igualmente pelo mesmo trabalho. Vinte anos após a Declaração de Pequim e sua Plataforma de Ação, em um momento em que as Nações Unidas acabam de adotar um novo programa mundial para o desenvolvimento sustentável até 2030, a igualdade e o empoderamento das mulheres nunca foram tão urgentes. Este dia internacional é uma oportunidade para tomar medidas para garantir que eles sejam alcançados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.