(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Sem bebida na tevê

seja o primeiro a comentar
Publicado em Artigos
26set

Por Marcus Tavares
Editor da revistapontocom

A última semana terminou com mais um triste acidente provocado pela imprudência de um motorista que acabou matando mãe e filha, em São Paulo. Segundo a polícia, o auxiliar de bibliotecário de 33 anos que dirigia o automóvel a 100 km/h, quando o limite era de 70 km/h, apresentava sinais de embriaguez. Infelizmente, este acidente não mudará em nada a combinação álcool e direção.

Sim, há diversas campanhas de conscientização. Muitas com repercussões positivas. No entanto, limitadas no sentido de ir contra a força e o poder da publicidade de bebidas alcoólicas. Há três anos, neste mesmo espaço, afirmei e reafirmo que é óbvio que a publicidade não pode ser culpada pelos acidentes, mas é fato que ela estimula o consumo e desperta o interesse de crianças, jovens e adultos, quando — e isto não é exceção, é regra — explora o erotismo e vincula o produto ao sucesso profissional, social e/ou sexual.

Não adianta: a publicidade de bebida alcoólica deveria ser, a exemplo da dos cigarros, banida da televisão, seja aberta ou fechada. Os lembretes ao fim do comercial de que é preciso beber com moderação e que se dirigir não se deve beber não têm efeito algum. Já houve um projeto de lei que tentava restringir a propaganda de cerveja. O que aconteceu? Foi retirado da pauta da Câmara dos Deputados. Lobby dos fabricantes, das agências e das emissoras.

Por quê? Faça o teste: assista à programação da tevê e conte quantos comerciais há de cerveja ou bebida alcoólica por noite ou quantas empresas do setor são patrocinadoras de eventos. E o mais interessante, de eventos esportivos transmitidos pelos canais de tevê. Pergunto: bebida alcoólica tem a ver com saúde? Você, por exemplo, já viu uma série de reportagens nos principais telejornais da noite sobre os males que a bebida alcoólica provoca nas pessoas ou o impacto que a publicidade destes produtos exerce nos indivíduos?

Enquanto isso, acidentes provocados pela ingestão de álcool vão se tornando cada vez mais normais e banais. Até o dia em que um deles acontecer com sua família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *