(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Um dia de marinheiro

seja o primeiro a comentar
15jul

Por Artur Melo, 12 anos
Estudante do 7º ano do Ensino Fundamental, da Escola Sá Pereira

Diário de Bordo
Marinheiro Artur Lobão

Expedição do Grande Navegador Cristóvão Colombo – 1492
Destino: Índias

mapa 11Primeiro dia da Expedição
Muito difícil o primeiro dia fora de casa, longe da família. Já estou com saudade dela. Mas vou tentar esquecer isso e pensar na viagem. Acho que vai ser muito importante. Se nós conseguirmos, seremos os primeiros a descobrir uma nova rota para as Índias. Já não ficaremos preocupados com os mercadores italianos de Veneza e suas taxas. Isso será tudo para o nosso reino. Agora preciso ajudar os outros marujos a esfregar o convés, isso vai ajudar a passar o tempo e à noite vou jogar um pouco de cartas, apostar uns trocados. Não resisti, ainda esfregando o convés, olhei para todos os lados e já não avistei a Espanha, chorei.

 

 

 

mapa 2Segundo dia de expedição
Estamos no segundo dia e pensar que ainda falta tanto… já vem dando aquela fome, sorte que ganhei uns trocados jogando baralho e vou conseguir algo no mercado negro! Aqui fazem isso: quem tem alguns trocados consegue sobreviver com mais facilidade. Que bom um pouco mais de comida. Dá pra matar a fome até amanhã. Os marujos estão planejando um motim! Acham que a ideia de Colombo nos levará à morte, não acreditam mesmo que a Terra seja redonda. Eu acredito e queria ter tido eu mesmo essa ideia genial. Preciso convencê-los a não tomar o navio antes que seja tarde demais. Tomar o navio pode ser ainda mais perigoso, podemos ficar totalmente perdidos nesse gigante que é o mar, apavorante!

 

 

 

mapa 3Terceiro dia da expedição
Estamos no terceiro dia e parece que faz tempo que estamos aqui. Ninguém está fazendo o mercado negro agora. Estou morrendo de fome. Será que há algo no porão para comer? A única coisa que avisto é um rato morto! Será que vai ter que ser isso mesmo?!! Que nojo! Eca!

Já faz um tempinho que devorei o rato, estou passando mal, começando a delirar, vejo monstros imensos, estão devorando o navio, já não consigo escrever….

Acordei! Estava deitado um pouco sujo de vômito, os marujos devem ter me posto aqui… vou ver como estão as coisas…

 

 

mapa 4Quarto dia de expedição
Ainda estamos no quarto dia da expedição e parece que estamos aqui há uma eternidade. Estava tudo correndo bem hoje, até que… PIRATAS!! Fomos atacados por piratas. Que confusão! Saí correndo para preparar o canhão, precisamos destruir o navio deles! BANG!! Tudo aconteceu mais ou menos assim: Bang, bang, acertei o mastro da navio pirata, e os marujos comemoram. Eles estão recuando desesperados!! Uns foram engolidos pelo mar agitado. Viva! Seguiremos rumo às Índias, com menos desespero…e, agora, tenho mais prestígio por ter livrado a nossa pele dos piratas. À noite, percebi que um dos marujos fazia mercado negro e consegui comprar o suficiente para mais alguns dias. Tive uma enorme surpresa. Quando fui negociar essa compra, achei um mapa do tesouro, caído no chão, deve ter caído do bolso de um dos piratas que invadiram a embarcação. Guardei-o cuidadosamente, porque se eu sair vivo daqui, encontrar a tal ilha, do tesouro, será a minha próxima aventura. Será que esse mapa me trouxe sorte, é um sinal?

 

mapa 5Quinto dia da expedição
Um grito muito alto me acordou: “TERRA À VISTA!!!!” Foi uma comemoração sem fim, dos marujos, do capitão, de todo mundo. Acho que não preciso mais me preocupar em fazer a tripulação desistir do motim, de repente esse grito pode ser uma dica de que já mudaram de ideia. Não vejo a hora de avistar às Índias e depois, de volta, o Porto de Palos, na Espanha, para rever a minha família. Por ora, vou parando de escrever, preciso ajudar os meus companheiros a abastecer a caravela. Estamos nas Ilhas Canárias. Além da alegria de ter encontrado essas Ilhas, bem na hora em que começa a faltar tudo, inclusive água, mas eu também queria ter uma outra, a mais bonita alegria depois de ter abastecido o navio: de noite, tranquilo, sem fome e sem sede, dormir e sonhar com a minha querida terra e com a minha família amada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *