Guia ilustrado facilita identificação de mamíferos aquáticos

Um guia ilustrado de identificação de Cetáceos e Sirênios do Brasil foi lançado pelo Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A obra mostra as principais diferenças físicas entre baleias, golfinhos e peixe-boi. Acesse o guia.

O objetivo é facilitar a identificação por leigos amantes da natureza (turistas, pescadores, mergulhadores, salva-vidas e outros). A publicação é uma mistura de arte e saber científico sintetizado em ilustrações acompanhadas de uma linguagem simples, técnica e direta. O guia também é destinado a Unidades de Conservação Costeiras, Marinhas e de Águas Interiores ou instituições que lidam com mamíferos aquáticos, em diversas situações.

O leitor poderá encontrar os tipos de nadadeiras (dorsal, caudal, peitoral), as características da cabeça, o peso, as medidas, além de hábitos alimentares de cada espécie. A publicação traz ainda as principais ameaças e o mapa de distribuição dos mamíferos aquáticos no Brasil.

Confira abaixo algumas curiosidades contidas no guia:

* Baleias são enormes, mas se alimentam de pequenos peixes ou krill (pequenos crustáceos). Algumas pessoas têm medo de baleias, pois pensam que elas podem atacar para se alimentar. Na verdade, a entrada do esôfago (garganta) não é larga o suficiente para engolir um humano.

* Peixe-boi não é peixe. É mamífero aquático (mamam quando filhotes). Possuem pulmões e por isso precisam ir a superfície para respirar. O nome peixe-boi vem da associação com dois outros animais: peixe, por viveram na água, e boi, por serem gordinhos e comerem apenas capim e plantas aquáticas.

*Ajudar uma baleia pode ser perigoso. Elas são inofensivas, mas podem machucar as pessoas sem intenção já que qualquer movimento pode ser fatal pelo seu tamanho e peso.