(21) 2220-3300
New here? Register. ×

MatrixWorks, o que é?

1 comentário
28jul

Método inovador que usa neurociência para gerar maior participação nas relações humanas ganha e-book em português         

Foto/Arthur Lima.

Gerar novas culturas de criatividade, nutrição e inovação nas relações de trabalho. Esse é o principal objetivo do campo de conhecimento conhecido como MatrixWorks,  concebido pela pensadora norte-americana Mukara Meredith. A partir da neurociência, da cultura de paz do budismo e da psicologia social – em especial o método sistêmico – em MatrixWorks o foco está na criação de grupos capazes de atuar como um sistema vivo harmônico, constituído por interações empáticas e vínculos solidários e fraternos entre os indivíduos. Essas seriam então as condições para ambientes mais criativos e produtivos nas empresas e na educação.

A metodologia, publicada no livro “MatrixWorks – Um Guia Positivo para o Domínio da Facilitação e da Inteligência dos Grupos”, escrita por Mukara Meredith, com participação de Lisa Rome, acaba de ganhar uma versão nacional em formato de e-book com supervisão editorial da jornalista e escritora Silvana Gontijo, presidente da organização social Planetapontocom, e tradução de Pedro Sette Câmara.

“Para implementar um trabalho orientado pelo método, é preciso enxergar os grupos como organismos vivos, com suas particularidades, falhas e competências, criando condições favoráveis para que funcionem de maneira fluida e horizontal”, explica Silvana, ressaltando que no MatrixWorks as quatro dimensões do humano são consideradas: o corpo físico, o corpo emocional, o corpo racional e o corpo espiritual. “A qualidade de nossas vidas depende de nossa capacidade de trabalharmos juntos e de pensarmos na sustentabilidade de nosso planeta”.

Experiências práticas serviram de laboratório para Mukara, que despertou para a importância de observar comportamentos e atitudes dos diferentes atores que podem interessar a um negócio. Para Mukara, “nenhum de nós é tão inteligente quanto a soma de todas as inteligências de um grupo.” Assim, a partir do desenvolvimento de ações em um contexto social, a autora deu os primeiros passos para a formulação desse novo modelo de liderança, que ensina o cultivo coletivo de valores, de habilidades, e de capacidades para criar e produzir de forma matricial e em rede. Esses fundamentos são a base para a formação e treinamento de líderes democráticos, motivadores e agregadores.

Segundo Silvana Gontijo, responsável pela supervisão editorial da versão do e-book em português “a criatividade coletiva depende de vínculos afetivos sólidos. Então, se você não confia, ou não é capaz de atuar em um grupo zelando por sua harmonia dificilmente será capaz de contribuir para um processo criativo solidário e potente”, explica, ressaltando que esta é uma nova maneira de enxergar a mudança do paradigma competitivo, egresso da Revolução Industrial, para o trabalho colaborativo entendendo que cada integrante do grupo é único e portanto extremamente valioso para a riqueza do todo.

Como e quando a metodologia passou a ser incorporada pelas empresas
O processo de desenvolvimento do método teve seu ponto de partida há 20 anos, quando Mukara foi convidada a trabalhar na Mattel Brinquedos, onde atuou por cinco anos no Departamento de Brinquedos de Meninas. A oportunidade de estar numa grande empresa, absorvendo aprendizados internos, era incrível, mas ela enxergou além. Simultaneamente, começou a trabalhar com grupos de estudantes na Naropa University, em Boulder, no Colorado (EUA), e também passou a integrar redes de mães, juntamente com sociólogos e psicoterapeutas. 

Há 16 anos, Mukara trabalha o método MatrixWorks junto a grupos em escolas, ONGs e empresas americanas e internacionais. Segundo ela, um processo que duraria 24 meses, por exemplo, passa a ser realizado em um período entre 8 e 10 semanas. “Isso vem sendo possível pela natureza da aproximação, a qualidade da interação e porque eles simplesmente amam e confiam uns nos outros. Eles trabalham juntos, não competem entre si”, explica.

MatrixWorks pelo mundo
Hoje, o método está implantado em países como Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Inglaterra, Hong Kong, China, Japão, Colômbia. No Brasil, empresas dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba já trabalham de forma matricial, a partir dos treinamentos realizados por Mukara e seus professores assistentes, e reconhecem a importância de MatrixWorks para aumentar a produtividade em suas rotinas corporativas.

Nos Estados Unidos e no Brasil, com o avanço do aprendizado das competências socioemocionais, o método MatrixWorks é visto como uma tecnologia social, sendo muito útil para dar suporte ao processo de desenvolvimento da inter e transdisciplinaridade, nas escolas. Como trabalhar de forma colaborativa? Professores e gestores foram formados para desenvolver a docência levando em consideração seu conhecimento, isoladamente.

Como romper com esse paradigma e adequar a agenda escolar para planejar e colocar em prática metodologias interdisciplinares? Foi pensando nisso que os pedagogos do Planetapontocom, formados em MatrixWorks, desenvolveram experiências inovadoras e cujo resultado vem sendo sistematizado para disseminação em programas próprios voltados para a melhoria da educação pública brasileira. Para isso investiu-se no desenvolvimento das competências, que abrangem habilidades como pensamento crítico, empatia e autoconhecimento, entre outras.

“A metodologia inovadora Educação com e por meio de causas teve sua gênese nos grupos de trabalho que passaram pela formação em MatrixWorks e todo o desenho do programa Cidades, salvem seus rios! tem como um dos pilares esse novo campo de conhecimento,” afirma Silvana Gontijo. 

Empresas e instituições parceiras:

  • Proctor & Gamble – Creative Clay Street Project;
  • Proctor & Gamble – Health Care, Hair Care, Beauty Care, Household Care, Fabric Care, Human Resources;
  • Mattel Toys – Platypus Project;
  • General Electric;
  • General Mills;
  • Apple;
  • Hershey Corporation;
  • GAP/Old Navy – Growth and Greatness Initiative;
  • Rolf Institute of Structural Integration;
  • Naropa University;
  • KGNU Radio Station;
  • Betner Teacher/Mentor Program;
  • Escuela Americana in El Salvador;
  • Microsoft;
  • Intel;
  • Andrade Gutierrez;
  • Munidivisa;
  • Oi;
  • Oi Futuro;
  • NAVES Rio e Recife;
  • Planetapontocom;
  • Revistapontocom;
  • Secretaria Esdatual de Educação do Rio de Janeiro;
  • Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco.

SERVIÇO:
E-book: MatrixWorks – Um guia positivo para o domínio da facilitação e da inteligência dos grupos (2017). Edição brasileira: Planetapontocom (2019);
Autores:
Mukara Meredith, com Lisa Rome.
Tradução: Pedro Sette-Câmara;
Supervisão Editorial:
Silvana Gontijo.

Um comentário sobre... “MatrixWorks, o que é?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *