(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Pipa e literatura

1 comentário
06maio

Se ler faz a imaginação voar, por que não dar um empurrãozinho? No mês passado, em comemoração ao Dia Internacional do Livro (23 abril), o Instituto Pró-Livro (IPL) e a agência Salles Chemistri promoveram uma campanha original: soltaram 500 pipas na comunidade Santa Marta, no Rio de Janeiro, que estampavam contos e fragmentos de obras de importantes autores nacionais, como o escritor e cartunista Ziraldo, o novelista Benedito Ruy Barbosa, e os escritores Pedro Bandeira, Ana Maria Machado, Roseana Murray, Silvia Orthof e Leo Cunha.

Os 11 modelos de pipas com diferentes ilustrações foram criados em parceria com alguns dos principais estúdios do Brasil, o que tornou os textos ainda mais atraentes. As pipas invadiram e coloriram o céu da comunidade, estimulando as crianças a pegarem as que tinham suas linhas cortadas para que tivessem a chance de ler as histórias que elas traziam.

acesse, baixe e imprima a sua pipa

“A pipa é um dos principais passatempos das crianças em comunidades carentes. Nossa ideia foi trazer histórias para serem lidas em pipas empinadas por diversas dessas crianças, incentivando a leitura e despertando uma representação positiva e prazerosa em relação ao livro e a literatura”, comenta Antonio Luis Rios, presidente do IPL.

Alisson Patrick Cardoso Dias, de 12 anos, e Alicia Vitória, de 8 anos, aprovaram a ideia.  Os dois ficaram curiosos pelos livros pipa. Segundo eles, a ação despertou o interesse pelos livros. “Geralmente, só leio o livro que o colégio manda. E só pego um livro para ler quando não tenho nada para fazer”, disse Alicia.

De acordo com o Instituto Pró-Livro, Alicia é o retrato das crianças brasileiras. Segundo a pesquisa Retratos da Leitura do Brasil, meninos e meninas leem principalmente para cumprir uma exigência escolar. Na faixa etária de 5 a 13 anos se lê, em média, em um período de três meses, 3.2 livros. Destes 2.4 são indicados pela escola.

Um comentário sobre... “Pipa e literatura

  1. Tenho uma galeria de arte contemporânea em Vitória ES num bairro próximo de morros onde se encontram, uma escola de ensino fundamental, um barracão de escola de samba, creches e uma escola de música.
    Estou desenvolvendo um projeto para levar a arte para a rua e faremos a primeira ação agora no dia 28/4 com uma exposição de artistas locais e uma interferência urbana de um artista que trabalha com o grafite dentre outras linguagens.
    Uma das ações que queremos desenvolver é uma oficina de pipa, pois esta é uma pratica muito usual no bairro.
    Um dos artista me enviou o projeto de vocês, e fiquei encantada com a proposta. Uma coisa que me chamou atenção foi o fato de usarem a literatura pois um dos nossos projetos é de montar uma biblioteca na rua para que as crianças peguem os livros e levem para casa, leiam e se quiserem devolvam para que outras tenham a mesma oportunidade.
    Como vocês poderiam nos ajudar para formatar um projeto deste aqui.
    O que seria necessário?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *