(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Pouca adesão

seja o primeiro a comentar
Publicado em Destaques, Matérias
09jan

A tecnologia da Internet pode ajudar na captação de recursos para as entidades sem fins lucrativos, mas apenas 6% declararam ter recebido doações pela Internet em 2016, revela a 3ª edição da pesquisa TIC Organizações Sem Fins Lucrativos. Lançada nesta quarta-feira (20) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) por meio do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), a pesquisa também revela que ao captar recursos pela Internet, o canal mais citado foi perfil ou conta em redes sociais on-line (5%), seguido de website da organização (2%) e plataformas de crowdfunding (1%). Ainda de acordo com o estudo, a maior parte das organizações com acesso à Internet acredita que as TIC contribuem pouco ou não contribuem para aumentar a captação de recursos (61%).

“As organizações sem fins lucrativos possuem um importante papel no desenvolvimento de estratégias para a efetivação de direitos como, por exemplo, na consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Entretanto, elas necessitam estar adequadamente equipadas para realizar essas atividades. Os recursos tecnológicos são essenciais e podem ser utilizados não só para captar recursos, mas para divulgar as ações realizadas, interagir com os cidadãos ou outras entidades”, aponta Alexandre Barbosa, gerente do Cetic.br.

 

Ainda de acordo com a pesquisa TIC Organizações Sem Fins Lucrativos 2016, 67% das organizações estão presentes na Internet por meio de website e/ou redes sociais, sendo que quase um terço delas (29%) estão em ambas as plataformas on-line. Assim como já apontado nas edições anteriores, o uso das redes sociais é mais frequente (60%) se comparado à posse de website (37%), ainda que, entre 2014 e 2016, tenha aumentado a proporção de organizações, com 10 ou mais pessoas remuneradas, que contam com páginas na Internet, passando de 41% para 54%. Entre aquelas que possuem website, os recursos mais mencionados foram a publicação de informações sobre as atividades da organização (84%) e notícias (81%). Em relação às atividades realizadas nas redes sociais, as mais citadas foram: postar notícias sobre a organização (89%) e temas relacionados à sua área de atuação (83%). Cerca de três em cada quatro organizações responderam comentários e dúvidas dos usuários por meio de perfis ou contas em redes sociais.

Prestação de contas e transparência
A pesquisa também investiga alguns aspectos que permitem compreender como as organizações utilizam a Internet para divulgar suas prestações de contas. Em relação às entidades que possuíam website, aproximadamente uma a cada quatro (27%) publicou informações e balanço sobre prestação de contas em seu website. Entre aquelas com perfis em redes sociais, aproximadamente um terço (35%) declarou postar informações para prestação de contas. “Os resultados apontam que as organizações ainda podem ampliar a divulgação de suas prestações contas e balanços na Internet. Tais ações podem gerar maior confiança dos doadores e atrair mais indivíduos que apoiem as iniciativas da entidade, além de reforçar o compromisso com a transparência de suas atividades”, reforça Barbosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *