(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Um dia para natureza

seja o primeiro a comentar
05maio

Por Ana Miranda
Artigo publicado, originalmente, no jornal O Povo

5 de junho de 2021

Já acordei pensando em festejar a natureza. Papoulas no cabelo. Vestido de chita florida. Colheita de melancias. Um almoço de mel para as formigas. Luvas de palha. Guardar as cascas de ovo…. O mundo todo está festejando a natureza, desde o Paquistão. Ou deveria, pois hoje é o Dia Mundial do Meio Ambiente! O que posso fazer? Pensei. Talvez plantar seis árvores, ou fazer adubo com o pó de café, ou prometer de joelhos não comprar mais nada que venha em embalagem plástica, gastar menos água, limpar a praia… o que posso fazer é tão pouco. Por maior que seja o meu gesto, vai ser uma gota num oceano.

Se eu fosse poderosa, ah, faria muito mais. Fosse empresária petrolífera, fechava os poços e instalava aqueles belos painéis de energia solar, ou os tais moinhos de vento gigantes que nem mil Quixotes os venceriam. Fosse fabricante automotiva ia produzir só carros movidos a energias limpas, como aquele extraterrestre da Tesla. Se eu fosse prefeita de uma cidade, decretava-a Cidade Verde. Todos os prefeitos do Ceará deveriam decretar que suas cidades são Cidades Verdes. Cidade Verde de Quixeramobim, Cidade Verde de Russas, Cidade Verde de Barro, Porteiras, Tamboril, Sobral, Icapuí, Cidade Verde de Aquiraz… Outro nome para Cidade Verde é Cidade Inteligente.

Cidade Verde não é só plantar florestas urbanas, fazer jardins nos telhados, hortas nos terrenos baldios, cobrir de vegetação as empenas, nem só criar parques, limpar os rios e os lagos. Nem só reduzir a poluição, realizar o tratamento de resíduos, permitir apenas construções com visão ecológica, fazer cumprir leis ambientais rígidas, mas também melhorar a educação e a saúde de todos, desenvolver a economia de olho na qualidade de vida e bem-estar dos habitantes. As Cidades Verdes no mundo têm menos obesos, menos deprimidos, menos ignorantes, as pessoas vivem mais tempo, são mais felizes, nas cidades verdes a violência diminui, as pessoas são educadas para o futuro, aprendem a amar o nosso deslumbrante planeta, aprendem a separar lixo, comer orgânicos, votar num candidato que tenha compromisso ecológico, as pessoas pensam antes de comprar, antes de comer, usam energias limpas, leem, estudam, aprendem a pensar, e as cidades verdes enriquecem. Ora, se eu fosse governador decretava logo o Estado Verde do Ceará.

Ia sair em todos os jornais do planeta, o Primeiro Estado Verde do mundo! E ia melhorar demais a imagem do Brasil. O amor do cearense por si mesmo. O Ceará ia ser comparado às melhores Cidades Verdes que existem, como Copenhagen, São Francisco, Santa Monica, Amsterdã onde até o primeiro ministro só anda de bicicleta, Frankfurt, Adelaide… E assim devaneando fui aguar o jardim. Amanhecera bonito, céu limpo, mar aberto para o sonho, mata verdejando em mil tons, os passarinhos ciscando no terreno, tudo pareceu no lugar, até esqueci as queimadas, o contrabando de madeiras, o veneno nas plantações, as águas infernizadas… A natureza retribuiu, fez uma festa para mim: encontrei uma flor na tumbérgia, a primeira flor nas mudas que plantei, delicadamente lilás, com um cerne de luz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *