(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Saci comemora 60 anos

seja o primeiro a comentar
12dez

Você sabe qual foi o primeiro filme nacional infantil produzido? E quando? Já se vão 60 anos. Isso mesmo. O primeiro filme nacional infantil é de 1951 e chama-se O Saci, a primeira adaptação cinematográfica da obra de Monteiro Lobato. Dirigido por Rodolfo Nani, a obra teve como assistente de direção Nelson Pereira dos Santos.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Nani explica que parte do dinheiro da produção foi levantada com seu irmão, que vendeu os ‘títulos’ do longa para amigos. O filme foi rodado na cidade de Ribeirão Bonito. Para escolher o elenco, Nani e Santos colocaram um anúncio nos jornais locais. O papel da Tia Anastácia coube à cozinheira de Monteiro Lobato, o da Cuca, ao bêbado narigudo da cidade.

Para criar os efeitos especiais que a história pedia, inventaram geringonças mil, como o tuo de hidrogênio emprestado por um hospita, que criou um redemoinho, ou a meia calça que cobria as pernas do Saci.

Rodado em 1951, o filme só foi lançado em 1954, durante as comemorações do 4o Centenário da Cidade de São Paulo. A obra fez grande sucesso, sendo, inclusive adquirido pelo governo francês. Foi também exibido no Festival de Veneza, de 1954, “O Saci” conquistou os prêmios Saci, Governador do Estado e o Prêmio O Índio, em 1953. Na semana passada, a Cinemateca de São Paulo exibiu o filme para o público em comemoração aos 60 anos

Sinopse
O Saci
(São Paulo, 1953, 65´. Dir.: Rodolfo Nanni. Livre).
Pedrinho, Narizinho e a boneca de pano Emília vivem no sítio do Pica Pau Amarelo, com avó Dona Benta e Tia Anastácia. Pedrinho costuma ir à casa de Tio Barnabé para ouvir histórias do Saci, um negrinho endiabrado de uma perna só, que vive na floresta. Ao sair em busca do Saci, Pedrinho consegue apriosioná-lo numa garrafa, enquanto Narizinho, que passeia pela floresta, é transformada numa pedra por uma feiticeira. Pedrinho liberta o Saci da garrafa e, juntos, tentam tirar Narizinho das garras da malvada bruxa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *