(21) 2220-3300
New here? Register. ×

A importância de um grande professor

seja o primeiro a comentar
14set

D. Chloé Siqueira ficou famosa, virou tema de artigo do jornalista Gilberto Dimenstein, publicado em junho, na Folha de S. Paulo, ao quebrar um paradigma: nunca parou de estudar. Formou-se Assistente Social na PUC-SP, em 1987 – já aos 61 anos. Aposentada, conhece muita gente que aguarda a aposentadoria justamente para não ter que aprender mais nada.

Ela fez cursos de enfermagem, música, canto, flauta. Mas aos 81 anos, resolveu desbravar outras áreas e foi aprender a mexer em computador. Há quatro anos fez o curso OldNet, que integra idosos ao mundo digital, realizado com apoio da ONG Cidade Escola Aprendiz e coordenado por sua neta, Izabel.

Hoje, com total intimidade, ela baixa música, fala com as amigas pelo MSN, pelo Skype, via webcam e se gaba de não ter mais assinatura de jornal em papel. Além disso, retorna à sala de aula, como voluntária para ensinar informática a crianças de quatro a sete anos: “A vida está aí e tenho muito ainda a aprender”, ensina.

Em entrevista por e-mail, D. Chloé é crítica, atribui os problemas da educação brasileira à falta de investimento dos governos no setor e ao desinteresse de professores, pais e estudantes pelo aprendizado.

revistapontocom  – Qual a sua profissão? Quando se formou?
Chloé Siqueira – Sou professora primária seguindo os passos de minha mãe, grande educadora. Sou Assistente Social, mas esperei muitos anos para me formar por força de filhos pequenos e alguns contratempos sem importância. Consegui meu diploma pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) no ano de 1987.

revistapontocom – O que significa, para a senhora, a educação?
Chloé Siqueira – A educação, para mim, é a base de um povo, de um país. Sem educação a nação estaciona, não evolui. A educação é o que determina o crescimento de outros segmentos tais como, saúde, saneamento e outros que fazem um país.

revistapontocom – Qual a sua opinião sobre a educação brasileira atual?
Chloé Siqueira – A educação brasileira atravessa uma fase muito difícil. Está esquecida pelas autoridades competentes e abandonada pelo desinteresse dos próprios professores em se atualizar fazendo cursos e, assim, melhorando seus primeiros conhecimentos. Tenho que falar também dos alunos de hoje, que parecem não ter o menor interesse em aprender. Tem-se notícia de professores agredidos em sala de aula. O professor e a sala e aula deixaram de ser figuras do saber, como eram considerados há muitos anos.

revistapontocom – Qual o papel dos meios de comunicação para a educação dos jovens?
Chloé Siqueira – O papel nos meios de comunicação é preponderante. Ainda acho que está nos livros o maior veículo de aprendizado, mas atualmente temos os computadores, a televisão e porque não o rádio, hoje tão esquecido e tão utilizado para cursos muito interessantes.

revistapontocom – Por que a senhora quis aprender informática aos 80 anos?
Chloé Siqueira – Aos 80 anos me interessei pela informática porque acho que nunca se sabe o bastante em nenhuma fase de vida e porque a informática está aí para se aprender.

revistapontocom – Atualmente, depois de aposentada, a senhora dá aulas de informática para crianças. A senhora gostaria de se aventurar em um novo curso superior? Faria faculdade de pedagogia, por exemplo?
Chloé Siqueira – Sim, depois de aposentada dou aula de informática para crianças, o que me dá um prazer imenso, primeiro por estar em contato com elas e depois por ver essas crianças, tão pequenas, já em contato com o instrumento de conhecimento. A pedagogia sempre esteve em meu interesse. Fazer esse curso viria a complementar o que sempre quis. Mas, por agora, quero me dedicar aos meus aluninhos sem deixar de pensar na pedagogia, claro. A vida está aí, e quem sabe, ainda faço esse curso.

revistapontocom – O que a senhora mais gosta de fazer quando está online?
Chloé Siqueira – Quando estou online, estou trabalhando, fazendo meus relatórios ou conversando no skype com filhos, netos ou amigos, lendo o jornal, enfim, utilizando de tudo o que a Internet oferece de bom e agradável. Não tenho um programa favorito.

revistapontocom – A senhora acha que já aprendeu o que queria? Qual é o limite?
Chloé Siqueira – Até agora tenho aprendido tudo o que gostaria, mas ainda acho que tenho muito ainda a aprender e apreender. Vontade tenho para isso.

revistapontocom – O que falta às escolas brasileiras, na sua opinião? E aos alunos?
Chloé Siqueira – Como falei acima, nas escolas brasileiras falta ainda o interesse das autoridades pelo ensino, pela educação; o interesse dos professores em suas especializações; o interesse dos pais em provocar nos filhos a maravilha que é o Saber, que se aprende na escola com os professores. Os pais precisam mostrar para os filhos o valor de um mestre, de um professor. Não há um grande homem que não tenha passado por um grande professor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.