(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Meditar para aprender

6 comentários
15set

“A prática regular de meditação vai criar mecanismos de defesa contra o estresse, a ansiedade e a depressão, que são doenças do mundo moderno”, Sérgio Menezes.

sergio_menezes_111

Por Marcus Tavares

Antes das aulas, um pouco de meditação. Meditação transcendental para diminuir a ansiedade e os efeitos do estresse com o objetivo de melhorar a concentração nos estudos e, consequentemente, a aprendizagem. Alunos, professores e funcionários de duas escolas do Rio vêm participando de um projeto-piloto que pretende emplacar de vez a meditação no cotidiano escolar.

“A Secretaria de Estado de Educação está viabilizando a meditação transcendental para os alunos  através da Fundação David Lynch. Estamos propiciando aos jovens a oportunidade de conhecer uma técnica consagrada, comprovadamente eficaz, para que eles melhorem sua capacidade de aprendizagem e concentração. Isso vai se refletir no comportamento deles e na saúde também de todas as pessoas envolvidas”, explica Sérgio Menezes, coordenador do projeto e assessor da secretária de Estado de Educação do Rio, Tereza Porto.

Segundo Sérgio, a meditação transcendental vem sendo praticada em vários países. No continente americano, a Fundação David Lynch já atua em 140 escolas. No Brasil, há experiências bem-sucedidas em Minas Gerais. A ideia é ampliar o projeto em 2010, alcançando cerca de 7 mil alunos do Estado do Rio.

Acompanhe a entrevista.

revistapontocom – O que é meditação transcendental?
Sérgio Menezes –
A meditação transcendental é uma técnica extremamente simples, natural, amplamente difundida, de prática de 15 a 20 minutos diária, e de efetivo resultado de comprovação internacional.

revistapontocom – Por que aliar a meditação transcendental ao dia a dia das escolas?
Sérgio Menezes –
Todos nós de alguma forma, no mundo ocidental, temos consciência da eficácia das técnicas de meditação. A vida do mundo atual é extremamente agitada e complexa, e é muito importante buscar o equilíbrio, a paz interior e a harmonia. A prática regular de meditação vai criar mecanismos de defesa contra o estresse, a ansiedade e a depressão, que são doenças do mundo moderno. Ter uma mente saudável é o primeiro passo para um corpo saudável. Uma vez harmonizados, num exercício de autoconhecimento de nossos talentos e fraquezas, conseguiremos alcançar a felicidade e melhores resultados na vida.

revistapontocom – Quais são os ganhos para os alunos e professores?
Sérgio Menezes –
A Secretaria de Estado de Educação está viabilizando a meditação transcendental para os alunos da rede estadual através da Fundação David Lynch. Estamos propiciando a esses jovens a oportunidade de conhecer uma técnica consagrada, comprovadamente eficaz, para que eles melhorem sua capacidade de aprendizagem e concentração e, ainda, seu aproveitamento na escola. Isso também vai se refletir no comportamento deles e na saúde também de todas as pessoas envolvidas. Essa é uma proposta em que convocamos a participação da direção, dos professores e dos alunos de forma voluntária. Não haverá obrigatoriedade. Os menores deverão ser autorizados pelos pais por escrito, e só com essa autorização eles poderão participar do processo. A metodologia começa com o engajamento da direção. Em seguida, vem o treinamento de 15 horas dos professores que se voluntariam para participar e só a partir daí fazemos uma mobilização dos pais para expor no que consiste o projeto, seus objetivos e os benefícios que seus filhos vão ter. Depois dessas etapas, os alunos começam as atividades.

Conheça a meditação transcendental de David Lynch aplicada à educação

Saiba mais no site da Fundação David Lynch

revistapontocom – Já há experiências neste sentido?
Sérgio Menezes
– O projeto é consagrado no mundo inteiro. No continente americano, a Fundação David Lynch atua em 140 escolas. No Brasil, também temos exemplos de sucesso. Em Minas Gerais, a Fundação David Lynch apresentou, em vídeo, depoimentos positivos de diretores, professores e alunos, de duas escolas que utilizam regularmente as técnicas. Isso significa que, diante da nossa cultura e nossa realidade, também está comprovada a eficácia da técnica de meditação.

revistapontocom – O projeto vem sendo aplicado em duas escolas-piloto do Estado do Rio. O que o senhor  vem observando?
Sérgio Menezes –
Verificamos que a meditação, apesar de não tão difundida no ocidente, é mais conhecida do que parece. Ficamos surpreendidos de forma positiva com os professores. Quando levamos a proposta ao Nave (Núcleo Avançado em Educação), na Tijuca, e ao Ciep Hélio Pelegrino, em Campo Grande, verificamos que alguns deles tinham conhecimento da técnica. Uma professora deu depoimento oportuno e gratificante sobre os benefícios da meditação, que ela pratica de desde 1995.

revistapontocom – Como o projeto funciona na prática?
Sérgio Menezes –
Na prática, o projeto-piloto acontecerá em duas escolas bem diferentes em termos de clientela. O Ciep Hélio Pelegrino tem cerca de 1.500 alunos e o Nave, com 320 estudantes. Os professores já estão no final do processo de treinamento. Vamos iniciar efetivamente o processo com os alunos dessas unidades nesta semana, no dia 14 de setembro. Durante dois meses e meio, até o final de novembro, eles vão fazer parte do projeto-piloto. A rotina diária será de 15 minutos de prática de manhã e igual período à tarde, em horário a ser definido pela gestora das escolas. O treinamento será dado pelos professores e, futuramente, pelos alunos que voluntariamente tenham interesse em se tornar monitores. A prática se realiza dentro das salas de aula, com os estudantes sentados nas suas respectivas carteiras em repouso, o que chamamos de “tempo de silêncio”. Será um exercício de autoconhecimento. Os resultados não virão nas primeiras 24 horas, nem na primeira semana. Faço uma analogia com os exercícios físicos. Ninguém se sente saudável no primeiro dia de academia, mas quem acredita nos benefícios futuros tem determinação e persiste com os exercícios. Precisamos estimular o aluno para que, progressivamente, comece a ter o prazer de conviver consigo mesmo. A partir do autoconhecimento, ele pode se aceitar melhor, para produzir resultados significativos e mais gratificantes no futuro.

revistapontocom – Como, de fato, o projeto será implementado na rede?
Sérgio Menezes –
Todo o processo está sendo monitorado pela Superintendência de Acompanhamento e Avaliação da Secretaria de Estado de Educação. Após esse período, no mês de dezembro, teremos a avaliação final da aplicação das técnicas nas escolas. Apesar do pouco tempo de prática, acreditamos fortemente que essa avaliação recomendará a manutenção do projeto nas escolas-piloto e a expansão para outras unidades no ano de 2010, com previsão de atender a sete mil alunos.

6 thoughts on “Meditar para aprender

  1. Bom dia! Fiquei interessada no assunto, gostaria de me aprofundar e conhecer teóricos na perspectiva de um tema de tcc, pois estou no 4° período de pedagogia. Agradeço.

  2. Participei como voluntário de uma experiência de sucesso, bastante semelhante, quando levamos a trilogia “Meditação Respiração Yoga” à escola pública do Jóquei, através da ONG Arte de Viver (www.artedeviver.org.br). A transformação das crianças (aumento do foco e da concentração) já está se refletindo no desempenho escolar, comprovadamente.

  3. Praticar a meditação diariamente conduz à Paz tão ansiada por todos os seres humanos,não uma Paz de inércia mas uma Paz impulsinadora,de preparação para as conexões sinápticas necessárias a aprendizagem,portanto se faz importante essa prática para a educação dos nossos jovens.
    Como fazer para participar desse projeto?Celi Conceição gestora da E.M.Anísio Teixeira

  4. Prezados senhores
    Li a matéria e me interessei porque sou professora e também pratico meditação (fiz recentemente o curso de MT com Mario Neto). Coincidentemente venho tentando encontrar fundamentação teórica que defenda a prática meditativa como recurso para ampliar o foco de atenção na escola, propiciando ainda a construção de um ambiente de felicidade onde essa prática ocorre. Na verdade, não tenho tido sucesso com a teoria, mas já vi que a prática está impondo essa teoria que também defendo. Gostaria de ter acesso às pessoas envolvidas neste projeto, para tentar achar o caminho teórico entre a prática de meditação na escola como forma de intervenção em questões complexas como (in)disciplina, violência e baixo rendimento.
    Com atenção, Denir Camacho Ferreira

  5. Por favor, urgenteeeeeeee!!! SOS
    Meditação para as escolas municipais do Rio de Janeiro! Caso de urgência máxima! De saúde píblica!!!!

  6. Interessantíssima essa ideia de introduzir nas escolas a meditação. Alías essa prática deveria começar contemplando os educadores, talvez os profissionais mais tensos e ansiosos do mercado. Entretando, se a meditação chega à escola, todos serão beneficiados, porque além de aumentar substancialmente o poder de concentração, contribui para relaxar, dar serenidade e equilíbrio para soluções de conflitos cotidianos, o que não falta num ambiente escolar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *