(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Copa do mundo do futuro

seja o primeiro a comentar
04abr

Eles medem 7,5 centímetros e disputam uma partida de futebol com três jogadores em cada time. Controlados por computador, sem intervenção humana, os pequenos robôs disputam a bola em direção ao gol. O que parece uma cena de filme de ficção científica é uma realidade próxima nos laboratórios da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília (UnB). Uma equipe de 18 alunos de Engenharia se uniu para fazer um time de robôs que deve disputar sua primeira competição ainda este ano.

George Brindeiro, aluno do 8º semestre de Engenharia Mecatrônica, teve a ideia de montar a equipe UnBall no ano passado. Enviou um e-mail para a lista dos colegas de curso convocando os interessados para uma reunião. “Fiz uma apresentação para mostrar aos alunos do que se tratava o futebol de robô”, explica. Os estudantes montaram a equipe em novembro e se dividiram em quatro coordenações que se articularam durante as férias. O primeiro professor contactado foi o engenheiro Lélio Soares, que apoiou a iniciativa dos estudantes.

Essa é a terceira vez que alunos tentam formar um time na UnB. Apesar de outras equipes terem conseguido desenvolver protótipos, a universidade nunca participou de competições de futebol de robôs. “O maior desafio para montar um protótipo não é tecnológico, é organizacional”, diz o professor Lélio.

Segundo o professor, o problema de iniciativas dessa natureza é a falta de integração entre os trabalhos já realizados. Como a UnBall tem integrantes da Engenharia Mecatrônica, Elétrica e Mecânica e os estudantes são de semestres diferentes, o professor acredita na continuidade do trabalho mesmo após a formatura dos alunos mais adiantados no fluxo.

“Do ponto de vista da formação dos alunos isso é muito importante porque eles podem colocar na prática o que estudam na teoria”, afirma Lélio. “Eles podem extrapolar o que estudam em sala de aula e passam a sentir qual a natureza dos problemas que um engenheiro pode enfrentar no trabalho”.

A Competição Brasileira de Robótica (CBR) acontece todos os anos em setembro. A UnBall pretende participar da CBR 2010 com um protótipo da categoria Very Small (muito pequeno, em inglês). Lélio acredita que essa equipe está bem organizada e que há tempo suficiente para produzir um robô viável para competições. “Cinco meses é um tempo razoável para construir um protótipo”, afirma.

Para divulgar a equipe e esclarecer interessados sobre robótica e programação, os alunos organizaram uma série de quatro palestras que acontecem nesta quarta e nesta quinta-feira na UnB. Três professores vão falar de aspectos técnicos que envolvem a construção do protótipo. A quarta palestra será a apresentação da UnBall e os objetivos do projeto. As palestras acontecem no SG-11 e começam às 16h. A equipe está à procura de patrocínio.

Fonte – UnB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *