(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Novas tecnologias no ensino de línguas

4 comentários
20nov

Projeto – Taba Eletrônica
Instituição – Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais
Localização – Minas Gerais

Durante o seminário Hipertexto 2009, realizado este ano no Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet) de Belo Horizonte, uma série de oficinas foi promovida para professores e interessados em aprender a utilizar as novas tecnologias na sala de aula. As atividades foram desenvolvidas pelo projeto Taba Eletrônica, da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que tem como objetivo favorecer a interação dos recursos tecnológicos na sala de aula presencial e/ou virtual, principalmente na área do ensino das línguas.

Com o objetivo de divulgar o projeto, socializar o que vem sendo trabalhado e instigar outros professores, a revistapontocom publica, abaixo, um resumo de cada oficina, que traz dicas e informações para quem tiver interesse em se aprofundar.

Confira:

– A escrita colaborativa em L2 na plataforma da Web 2.0: a ferramenta do Google Docs
Sergio Miguel Gartner Pais de Oliveira 
Por meio do Google Docs, é possível desenvolver trabalhos em colaboração na sala de aula virtual. O espaço para a aprendizagem está mais flexível ao tempo, aberto a múltiplas possibilidades e altamente interativo. Nesta perspectiva, a web social ou Web 2.0 abrange uma crescente coleção de novas ferramentas disponíveis na internet. www.google.com

– A incorporação da rede social Orkut ao ensino de línguas
Helen de Oliveira Faria
O Orkut se configura como uma das redes sociais mais acessadas do mundo. No ranking dos países com o maior número de usuários, o Brasil é o número um. Por meio de ferramentas dinâmicas, seus usuários compartilham aspectos da vida pessoal e interagem com amigos, virtualmente. Além do aspecto comunicativo do ambiente, acredita-se que a rede possa ser incorporada como suporte educacional para o ensino de línguas, especialmente por três razões: pela grande aceitação e disseminação da rede no país, os aprendizes se sentem motivados a trabalharem em um ambiente que eles já dominam; as ferramentas que compõem o ambiente, tais como comunidades, enquetes, tópicos de discussão, chats e diversos aplicativos, dão subsídios para que aulas virtuais sejam conduzidas e as experiências dos aprendizes com tecnologias fora do contexto educacional devem ser consideradas pelo professor na condução de aulas no meio digital, a fim de minimizar problemas técnicos e o tempo gasto com treinamentos. www.orkut.com.br

– A integração do Glogster nas atividades de Língua Portuguesa
Caterina Blacher Picorelli Aleixo
O Glogster é uma ferramenta virtual que tem como fundamento a criação de pôsteres. Sabendo que na criação do Glogster pode-se unir recursos como áudio e vídeo, além da possibilidade de criar textos e gravuras estilizadas, é possível estabelecer o elo entre a sala de aula de Língua Portuguesa e a ferramenta. www.edu.glogster.com

– Acessibilidade digital e produção textual por PNEs visuais: uso do software livre DOSVOX
José Euríalo dos Reis
Oportunidades de produção textual mediada pelo software livre DOSVOX, desenvolvido pelo Núcleo de Computação Eletrônica da UFRJ, destinado ao usuário potencial de computador com necessidades especiais visuais, para que ele possa realizar tarefas num microcomputador comum, com relativa independência. http://intervox.nce.ufrj.br/dosvox

– Como criar um livro eletrônico
Vera Lúcia Menezes de Oliveira e Paiva
Com o Bookr, é possível criar livros eletrônicos ilustrados em poucos minutos e inseri-los em blogs. Para tanto, são utilizadas imagens armazenadas no Flickr. Uma possibilidade é criar livros com poemas ilustrados em português ou em língua estrangeira. www.pimpampum.net/bookr/index.php 

– Como criar um roteiro turístico com o Google Maps
Marcos Racilan Andrade
A ferramenta My Maps, disponível no Google Maps, permite a criação de mapas customizados pelo usuário. Tal recurso possibilita a criação, pelos estudantes, de roteiros turísticos em projetos interdisciplinares iniciados em laboratórios escolares, mas com potencial para se expandir para fora das paredes da escola. http://maps.google.com/maps?hl=en&tab=wl

– Ferramentas de autoria
Jocélio Grangeiro Vieira
O vocabulário é entendido como algo de suma importância no ensino de uma língua estrangeira. Algumas ferramentas de autoria — LexTutor (http://www.lextutor.ca/), HotPotatoes (http://hotpot.uvic.ca/) e ELO (http://www.leffa.pro.br/elo/) —  podem auxiliar professores na construção de material didático para o ensino de vocabulário. 

– Microblogging: o Twitter na sala de aula
Luciana de Oliveira Silva
Criado em 2006, o twitter quer saber “o que você está fazendo”. Através desse questionamento, milhares de usuários interagem todos os dias, compartilhando, em até 140 caracteres, via web, plataformas específicas (TwitDeck) ou até mesmo celulares, informações pessoais e profissionais.  O twitter (www.twitter.com), seus recursos e potencial, pode ser um grande recurso para o ensino de línguas estrangeiras.

– O uso de Social Bookmarking como ferramenta de apoio para cursos on-line
Antônio Carlos Soares Martins
As pessoas que navegam constantemente na internet geralmente têm alguns bookmarks (ou favoritos) armazenados em seu navegador (Firefox, Internet Explorer, etc.). O social bookmarking, além de guardar os endereços favoritos, permite organizá-los por categorias e os tornam acessíveis de qualquer computador. Além disso, esses bookmarks são públicos, o que permite ver os bookmarks de outra pessoa, os mais recentes ou os mais populares. O del.icio.us (http://delicious.com/) é um dos primeiros e mais populares serviços de social bookmarking, ferramenta de apoio para cursos on-line.

– O uso dos blogs como ferramentas de interação
Adriana Gouvêa Dutra Teixeira
O uso dos blogs como ferramental na área da educação tem sido amplamente discutido, nos últimos cinco anos.  É possível criar blogs personalizados, permitindo que os professores insiram neles suas atividades de ensino. Imagens, sons e vídeos ficam disponíveis para o acesso. www.blogger.com.br

– Práticas de formação mediadas pelo YouTube
Paulo Henrique Souto Maior Serrano
O YouTube consiste numa ferramenta de publicação de vídeos disponível na internet, com acesso irrestrito e interativo. Trata-se de uma ferramenta de ensino e aprendizagem que pode ser desenvolvida por meio de: 1) práticas didáticas autônomas; 2) pedagogia individualizada; 3) autoformação por meio da troca; e 4)ensino dirigido. www.youtube.com

4 thoughts on “Novas tecnologias no ensino de línguas

  1. Realmente a Taba Eletrônica e nós, os tabistas, estamos de parabéns pela grande iniciativa. Como a Raquel disse, é muito bom fazer parte desse projeto que a cada dia cresce mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.