(21) 2220-3300
New here? Register. ×

CETIC.br: referência em pesquisas sobre as TICs

1 comentário
01Maio

 

Por Marcus Tavares

Em março deste ano, o Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br), departamento do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (Nic.br), criado para atender às demandas do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), foi elevado à categoria de centro de estudo regional da Unesco, o primeiro dedicado ao estudo da sociedade da informação.

Na cerimônia da assinatura do acordo entre a Unesco e o CETIC.br, Alexandre Barbosa, gerente do CETIC.br, disse que a parceria, é na prática, o “reconhecimento do avanço que o Brasil tem feito nos últimos anos no levantamento e utilização de indicadores relacionados à sociedade da informação”.

A revistapontocom entrevistou Alexandre Barbosa com o objetivo de entender um pouco mais sobre o trabalho do CETIC.br, que, em conjunto com o Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologias de Redes e Operações (CEPTRO.br) vai realizar, entre os dias 14 e 17 de maio, em São Paulo, a II Semana NIC.br de Metodologias de Pesquisa. A proposta é promover um espaço para a capacitação e discussão de temas sobre metodologias de pesquisas em TICs, com abordagem qualitativa e quantitativa. Clique aqui e confira informações sobre o curso.

Na entrevista, Alexandre conta detalhes do curso e fala sobre a atual pesquisa que o CETIC.br está desenvolvendo no país: a TIC Crianças e TIC Kids Online, cuja divulgação dos dados está prevista para o final deste ano.

Acompanhe:

revistapontocom – Podemos dizer que, na área das TICs, o Brasil hoje já possui dados/pesquisas contundentes e confiáveis?
Alexandre Barbosa – Sim, o Brasil possui hoje uma série de pesquisas sobre o uso das novas tecnologias de informação e comunicação (TIC) em diversos setores da sociedade. O Centro de Estudos sobre as Tecnologias da Informação e da Comunicação (CETIC.br) foi criado em 2005 com o objetivo de conduzir o processo da pesquisa sobre o uso das TICs no Brasil e com o enorme desafio de produzir, sistematizar, analisar e divulgar dados periódicos sobre o crescimento e uso da Internet brasileira. O CETIC.br tornou-se referência na produção de estatísticas TIC no Brasil.

revistapontocom – Em que medida os estudos coordenados pelo CETIC.br vêm contribuindo para uma maior qualificação das pesquisas sobre as TICs no Brasil?
Alexandre Barbosa – Desde seu início, o processo de produção e desenvolvimento da pesquisa do CETIC.br foi realizado em sintonia com padrões internacionais de realização de pesquisas. Tem como referências o Observatório da Sociedade da Informação na América Latina e Caribe (Osilac) da Comissão Econômica para América Latina das Nações Unidas (Cepal) no contexto do Partnership on Measuring ICT for Development, iniciativa multilateral, com o objetivo de melhorar a qualidade e a disponibilidade de dados e indicadores sobre a evolução da sociedade da informação em todo o mundo. A iniciativa do Partnership foi lançada durante a 11ª reunião da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD), realizada em São Paulo, em junho de 2004, e reuniu diversas entidades internacionais. O CETIC.br participa também ativamente dos debates nacionais e internacionais para a definição dos indicadores-chave para a medição das TICs. As pesquisas realizadas pelo CETIC.br seguem, portanto, o padrão metodológico da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) e do Eurostat (órgão estatístico oficial da União Europeia), assim como as referências internacionais, permitindo a comparabilidade internacional entre a realidade brasileira e a de outros países.

revistapontocom – As pesquisas conduzidas pelo CETIC.br já impactaram as políticas públicas do Estado brasileiro? Há algum exemplo?
Alexandre Barbosa – Sim, temos vários exemplos de uso dos dados das pesquisas para o uso em políticas públicas, seja no processo de elaboração de políticas públicas, seja no processo de avalição dessas políticas. Como exemplo podemos citar o Plano Nacional de Banda Larga, as políticas para os telecentros, o Proinfo, os planos de ação do governo eletrônico, entre outras.

revistapontocom – Qual é o maior desafio de produzir pesquisas sobre as TICs no Brasil?
Alexandre Barbosa – O maior desafio é o custo das pesquisas.

revistapontocom – Qual é o custo médio de uma pesquisa sobre as TICs no Brasil?
Alexandre Barbosa – O custo das pesquisas não é uma informação pública. Elas são financiadas pelo
NIC.br. As pesquisas são caras por serem complexas a realização no campo, são de abrangência nacional, incluindo áreas rurais.

revistapontocom – Pode-se dizer que o Brasil vem criando uma metodologia própria na elaboração de pesquisas em TICs?
Alexandre Barbosa – O CETIC.br segue ao máximo padrões metodológicos internacionais, mas em várias situações faz-se necessário o desenvolvimento de metodologias próprias. Em ambos os casos, contamos com uma grande rede de acadêmicos e pesquisadores ligados às melhores universidades brasileiras e também no exterior que contribuem em nossos projetos e em nossas discussões metodológicas.

revistapontocom – O sr. teria algum exemplo de uma metodologia própria, criada no contexto brasileiro?
Alexandre Barbosa – Por exemplo, a TIC E-Gov e a TIC Lan houses.

revistapontocom – A II Semana NIC.br de Metodologias de Pesquisa vai ao encontro de um estabelecimento/criação de uma metodologia própria brasileira?
Alexandre Barbosa – A Semana NIC.br de Metodologias de Pesquisas foi idealizada com o objetivo de criar um espaço para a capacitação e discussão de temas sobre metodologias de pesquisas TIC com abordagem qualitativa e quantitativa. Tem como propósito garantir um nivelamento conceitual e teórico dos produtores de estatísticas TIC com foco na importância do rigor metodológico nas pesquisas, no entendimento do universo de pesquisa, nos métodos qualitativos e quantitativos, e nas técnicas análise de dados. É um espaço de capacitação para gestores públicos e acadêmicos.

revistapontocom – Em andamento, há uma grande pesquisa – com foco em crianças e internet – que será realizada no país, nos mesmos moldes da Europa. O sr. poderia explicar melhor em que consiste esta pesquisa?
Alexandre Barbosa – Esta pesquisa sobre a qual você faz re ferência é a Pesquisa TIC Crianças e TIC Kids Online, cujo objetivo é conhecer o uso do computador e da Internet entre crianças e adolescentes de 5 a 16 anos. Esta pesquisa conta com o apoio de importantes instituições como a Unesco e a Unicef. Parte do estudo tem como base a metodologia internacional da pesquisa EU Kids Online, desenvolvida pela universidade Inglesa London School of Economics. A pesquisa internacional EU Kids Online já foi realizada em mais de 25 países da Europa. A pesquisa TIC Crianças e TIC Kids Online já foi iniciada. Os resultados deverão estar prontos até o final do ano. Ela é aplicada em todo o território nacional e a coleta de dados é domiciliar. Os pesquisadores brasileiros contribuiram no planejamento das pesquisas e também estarão contribuindo na análise de dados.

Um comentário sobre... “CETIC.br: referência em pesquisas sobre as TICs

  1. Boa tarde. Me chamo Tatiana e trabalho em uma assessoria de imprensa na Espanha. Meu trabalho é contratar bloggers para escrever um publieditorial. Gostaria de saber se te interessa fazer um artigo para um dos nossos clientes do Brasil. Seu trabalho seria escrever um post sobre educaçao. Caso tenha interesse me responda e eu te explico detalhadamente a campanha. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.