(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Conecta 2012

seja o primeiro a comentar
07nov

Por Marcus Tavares

Já estão abertas as inscrições para o evento Conecta 2012, uma realização do Sistema Firjan, que acontece nos dias 21 e 22 de novembro, no Centro de Convenções Sul America, Cidade Nova, Rio de Janeiro. Em sua segunda edição, o encontro vai discutir de que forma a tecnologia vem transformando o ensino e a aprendizagem em sala de aula e o papel do professor neste cenário. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas no site .

As discussões do Conecta 2012 estão divididas em quatro eixos: Infraestrutura (em debate os principais desafios tecnológicos no Brasil, e no mundo, para a inclusão de tecnologias no ambiente educacional); Formação (como atualizar os professores de hoje frente às novas tecnologias); Conteúdo (as palestras com este foco irão esclarecer algumas dúvidas sobre este apropriação e exemplificar algumas experiências bem sucedidas); e Prospecção (quais são as tendências no uso de tecnologias no ambiente educacional? Como será o ambiente educacional nos próximos?).

   

A poucos dias do evento, a revistapontocom conversou com Luis Arruda, Gerente Executivo Senai Maracanã e integrante do grupo de conteúdo do Conecta. Arruda adiantou alguns detalhes do encontro e explicou de que forma o Sistema Firjan entende e aplica as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs).

Acompanhe:

revistapontocom – Para o Sistema Firjan, qual é o poder e a influência das TICs na Educação?
Luis Arruda – A qualidade da educação tem reflexos direto no desenvolvimento das nações e coloca em desvantagens aquelas que não oferecem mais e melhores oportunidades educacionais aos seus cidadãos. Na atualidade, não basta apenas oferecer vagas em escolas e currículos repletos de conteúdos academicistas. É preciso educar nossos trabalhadores para novas competências que estão diretamente relacionadas aos campos das ciências, tecnologias, engenharia e matemática. Estas áreas tem sido, no mundo, o combustível para os processos de inovação trazendo um especial valor para aquelas economias. Por esta razão, para o Sistema Firjan, não há como falar de qualidade na educação básica sem abordar a questão da incorporação das Tecnologias.

revistapontocom – De que forma, as TICs vêm sendo incorporadas nas escolas do sistema Firjan?
Luis Arruda – O Sistema Firjan elaborou em 2010 um plano plurianual com ações concretas até 2014 que está possibilitando a rede de escolas SESI/SENAI introduzir as TICs de forma consistente em suas salas de aula. Este plano foi construído de forma a contemplar três eixos fundamentais: aquisição de equipamentos, desenvolvimento de conteúdos e capacitação de professores. No eixo aquisição de equipamentos, foram introduzidas Lousas Digitais, distribuídos notebook para os professores, criado estúdio de webTV. No eixo desenvolvimento de conteúdo, foram produzidos eBooks, objetos de aprendizagem com uso de realidade aumentada e animação 2D/3D, produção de webaulas, além de um repositório de objetos e aprendizagem na web para disponibilização desses conteúdos No eixo capacitação de professores, foram realizados cursos, palestras e seminários para professores e educadores do SESI/SENAI, além de missão educacional para outros países visando possibilitar uma análise comparativa de diferentes sistemas educacionais.

revistapontocom – Para o Sistema Firjan, inovação na sala de aula significa o quê?
Luis Arruda – Significa formação de alunos criativos e antenados com o seu tempo. Para isso, o ambiente educacional e seus educadores precisam dispor das condições necessárias, assim como devem estar aptos para lidar com a formação dos novos perfis requeridos pelo mundo do trabalho.

revistapontocom – O Conecta surge neste cenário. Com qual objetivo?
Luis Arruda – O Conecta surge em 2011 com o objetivo de discutir como a tecnologia vem transformando a educação, a sala de aula e o papel do professor. A proposta central do SESI/SENAI com o Conecta é que o evento seja o principal locus da do debate que vem ocorrendo no mundo acadêmico sobre o uso das tecnologias na educação.

revistapontocom – Qual foi o saldo do primeiro encontro do Conecta? De que forma, o evento impactou o dia a dia das escolas/professores da rede?
Luis Arruda – Cerca de 3800 participantes de todos os estados brasileiros participaram durante dois dias de duas conferências internacionais, 18 palestras e 14 oficinas para formação de educadores. Além desse público presente, contabilizamos mais de 600 inscrições para assistir ao evento via webTV e 600 seguidores no Twitter.

revistapontocom – A edição deste ano traz que tipo de novidades?
Luis Arruda – Em 2012, o Conecta avança no debate com palestras nas áreas de infraestrutura, formação de professores, desenvolvimento de conteúdos educacionais e prospecção de tendências em educação. Nesta edição, teremos uma mesa de debate sobre Educação e Desenvolvimento com a presença de importantes jornalistas, como Gilberto Dimenstein, da Folha de S.Paulo, André Lahóz, da revista Exame, Merval Pereira, de O Globo e da Globo News, e Cristiana Lôbo, da Globo News. Nas palestras, teremos diversos nomes como José Manuel Moran da USP/Brasil, Larry Jonhson do NMC/Estados Unidos, Andreia Inamorato, da Open University/Reino Unido, e Marcus Silva da UERJ/Brasil.

revistapontocom – Um dos destaques do evento é a divulgação do estudo Horizon.Br. O que ele traz? É possível adiantar algum dado?
Luis Arruda – Ele traz um estudo inédito sobre o Panorama das Tecnologias Educacionais para a educação básica brasileira. Este estudo foi construído com a participação de mais de 50 especialistas em educação do Brasil e do exterior. Vamos apresentar as tendências, os desafios e as tecnologias com maior potencial de introdução nas escolas para o cenário de 2012/2017. Em relação às principais tendências em educação, o resultado de estudo não se distancia das mesmas apresentadas pela comunidade científica internacional como a mobilidade e a portabilidade de conteúdos para que se possa estudar onde e quando quiser; a necessidade de mudança do papel de educador frente às oportunidades educacionais possibilitadas pela Internet. Já em relação aos desafios para a educação, o panorama dos especialistas aponta para uma importante diferenciação em relação ao que vem sendo tratado em outras versões do Horizon de países desenvolvidos como a necessidade de se rever o processo de formação de professores e de reformulação de currículos.

revistapontocom – Qual é o maior desafio hoje da educação?
Luis Arruda – Diria que são dois os principais desafios: a mudança de paradigma da educação,  que possibilite a entrada de modelos colaborativos de aprendizagem, e a mudança no processo de formação de professores, com objetivo de que os profissionais estejam mais aptos a receberem os novos alunos e as novas tecnologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.