(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Jornalismo empreendedor

seja o primeiro a comentar
22fev

Por Marcus Tavares

Matheus Storino tem 20 anos. Confessa que é muito tímido. Mas basta pegar o microfone e ligar a câmera que ele se transforma e faz o que mais gosta: telejornalismo. Há quatro anos, a brincadeira de criar um canal de notícias virou negócio e perspectiva de futuro. Asteca News é o nome da página de reportagens que ele e um grupo de amigos mantém no Facebook. Pelas contas do rapaz, a audiência gira em torno de 38 mil espectadores, o que lhe confere um retorno financeiro, via publicidade no YouTube.

Aluno da Escola Técnica Estadual Adolpho Bloch, localizada em São Cristóvão, Rio de Janeiro, ele está matriculado no curso de Produção Áudio e Vídeo. Divide seus compromissos de estudante com as coberturas que faz pela cidade. Ao lado de ‘coleguinhas’ da grande imprensa, ele e sua equipe vai também atrás da informação e, às vezes, consegue sair na frente, informando ao público as notícias em primeira mão no canal. Em entrevista à revistapontocom, Matheus Storino conta detalhes do trabalho que completa, em março, quatro anos.

Assista a outras reportagens, na página do Facebook do canal:
Velório dos PMs mortos em queda de helicóptero
Exercício anti-terrorismo
Ensaio técnico das escolas de samba Vila Isabel e Salgueiro

Acompanhe a entrevista:

REVISTAPONTOCOM – De onde surgiu a ideia de criar o canal Asteca News?
Matheus Storino – Sempre admirei quem faz TV, seja na frente ou atrás das câmeras. Sou muito curioso e gosto de contar histórias: ingredientes dignos de um jornalista nato. Descobri essa vontade e tive a ideia de criar um canal no YouTube com minha ex-namorada, que também tem as mesmas características e pretende seguir os mesmos passos que eu. Como não poderíamos abrir um canal de televisão, recorremos à internet. Na época eu tinha 17 anos e ela 16. Minha intenção era apenas informar o público sobre o dia a dia, um incêndio em uma rede de supermercados ou um buraco na rua da Dona Maria. No início, éramos apenas nós dois. Com uma pequena câmera que ganhei de aniversário fomos a campo e de cara cobrimos um incêndio. Os outros jornalistas e profissionais da imprensa ficavam olhando para gente, como se estivessem se perguntando: ”O que esses pirralhos estão fazendo aqui?” ”O que pensam que estão fazendo?”. O tempo e a convivência nos tornaram profissionais. Quero que o canal, com o passar do tempo, cresça, assim como todas as pessoas que trabalham comigo.

REVISTAPONTOCOM – Este trabalho existe há quanto tempo?
Matheus Storino – Em março, completaremos quatro anos, três da era Asteca News, na qual passamos a nos dedicar mais e fomos reconhecidos como mídia social. Diferente de quando começamos, a Asteca News cobre, hoje, todo o estado do RJ. Além da capital, temos duas afiliadas. Uma no norte do Estado e outra na Região dos Lagos. A equipe é formada por 14 pessoas, dez aqui na capital e outras quatro distribuídas nas duas afiliadas. Na Asteca, não existe divisão rigorosa de funções. Cada um faz um pouquinho para não sobrecarregar ninguém e para estarmos em mais de um lugar ao mesmo tempo. Não temos nenhum tipo de assessoramento. Tudo é elaborado por nós. Mas temos o cuidado e o compromisso de fazer um jornalismo com isenção, correção e agilidade. Para um assunto ser destaque na nossa página, ele precisa ser relevante e de interesse. Os principais fatos do dia sempre são reportados na nossa plataforma, sejam escritos ou em pequenas reportagens em vídeo. Na redação, ficamos de olho nos assuntos que merecem a atenção durante o dia. Preparamos nossas pautas, fazemos reuniões e definimos o que irá ser matéria no nosso webjornal.

REVISTAPONTOCOM – Quais são os principais desafios do trabalho?
Matheus Storino – Conciliar a demanda de gravações e produção com a escola e outros afazeres. Isso sempre faz com que tenhamos de criar um rodízio na apresentação dos nossos boletins e webjornais.

REVISTAPONTOCOM – Na rua, como é a relação com os ‘coleguinhas’?
Matheus Storino – No início, foi estranho, tanto da minha parte quanto da deles. Mas hoje nos damos muito bem. Mantenho contato com repórteres, fotógrafos e cinegrafistas. Seguimos uns aos outros nas redes sociais e estou até no grupo da imprensa carioca do Whatsapp.

REVISTAPONTOCOM – Qual a diferença do Asteca News para outras produções telejornalísticas?
Matheus Storino – Costumo dizer que a Asteca News chegou para somar com os outros tipos de mídia não para concorrer diretamente com os demais veículos de comunicação. Mas, sim, para complementar a informação de outra maneira. Ela é uma mídia alternativa. Hoje as notícias acontecem e ganham o mundo quase na mesma hora em que o fato ocorreu. Esse é o nosso papel, essa é a nossa principal missão: informar e noticiar o que acontece no momento, sem ter que esperar o próximo telejornal ou a próxima edição do jornal impresso. Trabalhar na internet é se renovar a cada dia e a Asteca News faz isso. O telespectador gosta de ser surpreendido. Por isso, resolvemos inovar e levar a notícia, o fato para rede social, onde as pessoas estão conectadas o tempo todo. A Asteca News foi a primeira empresa de mídia alternativa no Facebook, a primeira do tipo em adotar o padrão ”all news” em uma rede social, atrás somente das redes de TV, rádios e portais. Informação com seriedade produzida 100% por adolescentes e com um padrão de qualidade respeitado e reconhecido pelo público. Esse é o legado da nossa marca, o que nos torna diferente dos outros veículos, alternativos, de comunicação.

REVISTAPONTOCOM – Por que o nome Asteca News?
Matheus Storino – Começamos com outro nome: Face News, em razão da rede onde mantemos o canal. Mas, depois de nós, dezenas de outros Face News surgiram. Comecei a pesquisar. Visiteis essas páginas para ver o que estava sendo postado e qual era o conteúdo reproduzido. A grande maioria era notícias compartilhadas da grande mídia televisiva e escrita. Pensei: “Essa não é a nossa função. Não é o queremos. Queremos ser uma mídia alternativa e não reproduzir o conteúdo da grande mídia”. Diante disso, resolvemos mudar o nome do canal. Com o novo nome, mudamos também a identidade visual do canal.

REVISTAPONTOCOM – O que você espera do Asteca News?
Matheus Storino – Como todo pai, a gente espera que o filho cresça. É exatamente isso que eu desejo. Creio que já estamos num patamar diferenciado, com um público considerável. Espero que isso se multipliquei. Com muito trabalho, determinação e reconhecimento, vamos conseguir atingir o topo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.