(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Midiaeducação em debate

7 comentários
03maio

“Os profissionais de educação têm a importante tarefa de atuar como mediadores na relação entre usuários e meios de comunicação, oferecendo oportunidades e instrumentos para que o conteúdo das mídias seja objeto de debates e reflexões”, destaca Rosália Duarte.

Por Marcus Tavares

O que é midiaeducação? Um conceito? Uma ideia? A sua grafia escrita junta ou separada traduz algum significado? Existiria outro termo que definiria melhor a interface entre a educação e a mídia? Trata-se de um novo campo de estudo? A revistapontocom dá prosseguimento à publicação da primeira parte do Dossiê midiaeducação, na qual publica entrevistas com professores, estudiosos e pesquisadores sobre o tema. A cada semana, uma nova entrevista. Um novo olhar. Uma nova perspectiva sobre a interface mídia e educação.

Para a OSCIP Planetapontocom, midiaeducação é um conceito que se traduz em um trabalho educativo sobre os meios, com os meios e através dos meios. Sobre os meios, refere-se ao estudo e análise dos conteúdos presentes nos diferentes meios e suas linguagens. Com os meios, trata-se  do uso dos meios e suas linguagens como ferramenta de apoio às atividades didáticas. E através dos meios, diz respeito a produção de conteúdos curriculares para e com os meios, em sala de aula e, também, a educação a distância ou virtual, quando o meio se transforma no ambiente em que os processos de ensino-aprendizagem ocorrem.

Afonso Albuquerque, Paulo Carrano, Ismar de Oliveira, Regina de Assis, Eduardo Monteiro, Inês Vitorino, Mônica Fantini, Gilka Girardello, Rita Ribes, Nilda Alves, Guaracira Gouvêia são alguns dos nossos convidados/entrevistados da série. Nesta semana, você confere a entrevista concedida pela professora Rosália Duarte, do Departamento de Educação da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Mídia e Educação (Grupem), Rosália resgata a assinatura da Declaração de Grunwald, de 1982, na Alemanha, como ponto de partida para a discussão sobre midiaeducação.

Acompanhe:

revistapontocom – Como podemos definir o conceito midiaeducação?
Rosália Duarte – A meu ver, temos aqui duas questões diferentes.  Do meu ponto de vista, o conceito é mídia-educação, com hífen. Expressa, principalmente, o estudo e o desenvolvimento de práticas educativas de formação para os meios, ou seja, o estudo e criação de estratégias político-pedagógicas destinadas a ensinar espectadores, ouvintes, usuários, navegadores etc. a lidar com os meios de comunicação de forma mais crítica, mais consciente e mais criativa.

revistapontocom – De onde surgiu este conceito?
Rosália Duarte – É difícil delimitar exatamente de onde, mas um dos marcos fundadores parece ter sido a Declaração de Grunwald, Alemanha, fruto de um encontro promovido pela Unesco, no qual foram discutidos o papel desempenhado pelos meios de comunicação na sociedade, sua influência, especialmente sobre crianças e jovens, o direito de expressão e formas de assegurá-lo. Partiu-se do princípio de que toda pessoa humana tem direito à liberdade de expressão e que a garantia desse direito implica liberdade de acesso à informação de todos os tipos, liberdade e condições de interferir e criticar o modo como a informação é veiculada e também de produzir informações. Nesse contexto, entendeu-se que a Media Education seria uma das formas de assegurar esse direito.

Leia aqui a declaração de Grunwald

revistapontocom – Qual é o objetivo da midiaeducação?
Rosália Duarte – Como disse anteriormente, o conceito é mídia-educação. Objetivos: basicamente, fornecer, aos usuários das diferentes mídias, instrumentos de natureza conceitual, operacional e cognitiva para lidar com o conteúdo das mesmas. Significa contribuir para o desenvolvimento de um olhar mais crítico e criativo frente aos dispositivos e linguagens midiáticas, incluindo aí a possibilidade de expressar pensamentos e ideias fazendo uso dessas linguagens.

revistapontocom – Midiaeducação seria a forma mais correta de nomear este conceito? Haveria algum nome mais oportuno?
Rosália Duarte – Mídia-educação expressa os estudos e práticas que descrevi acima. Pesquisadores da USP, entre os quais destaco Ismar Soares, preferem trabalhar com o conceito de Educomunicação, que tem semelhanças com o conceito de Mídia-educação, mas preserva especificidades teóricas, práticas e políticas daqueles que o formularam.

revistapontocom – Qual  é o papel da educação e de seus profissionais nesta relação?
Rosália Duarte – Os profissionais de educação têm a importante tarefa de atuar como mediadores na relação entre usuários e meios de comunicação, oferecendo oportunidades e instrumentos para que o conteúdo das mídias seja objeto de debates e reflexões nos ambientes educacionais. As instituições de ensino, a meu ver, precisam dispor de infra-estrutura física e tecnológica e estímulo à formação continuada de seus professores para que diferentes mídias estejam presentes no cotidiano escolar, como fonte de conhecimento, como objeto de estudo e, sobretudo, como forma de expressão.

7 thoughts on “Midiaeducação em debate

  1. Olá!

    Que alegria em descobrir este espaço de debate acerca do debate sobre educação para a mídia. O que a Rosália ressalta procede e concordo plenamente.
    Atualmente curso o 6° período de licenciatura em pedagogia na UERJ na modalidade semi-presencial. Desde o início do curso venho amadurecendo a proposta de realizar com o apoio dos tutores e da coordenadora um seminário sobre o tema no polo onde estudamos. Nossa participação no FNDC – Fórum Nacional Pela Democratização da Comunicação por muitos anos é o que nossa motiva neste trabalho. Poderíamos refletir um pouco mais sobre a possibilidade da Pedagogia, enquanto organização nacional, participar e contribuir de forma efetiva nesta luta que é de toda sociedade e não apenas dos setores ligados diretamente a área das comunicações. O que podemos fazer a respeito?

  2. Legal!
    Estou acompanhando as entrevistas com muita atenção. Faço parte da equipe do Programa Escola Integrada de Belo Horizonte e estamos sempre atentos às novas fontes que possam somar conosco. Nos colocamos a disposição, caso seja de interesse dos leitores e equipe da Revistapontocom, ressaltando o interesse em trocar experiências e informações sobre Educomunicação ou Mídia – Educação.
    Abraços.

  3. A pesquisadora poderia, em outra matéria, falar a respeito de experiência com a TDICs em escolas, que contribuição essas tenologias tem na formaçao dos alunos? que apropriações são feitas por alunos e professores? Que produções ocorreram a partir daí. sou metranda da UEMG – Universidade do Estado de Minas Gerais, e minha pesquisa é nesse campo.

  4. Valeria colocar indicações de outras leituras da autora com links de revistas e indicações de livros de cada uma das entrevistadas. A proposta da série de entrevistas é muito boa e pode servir de referencia para consultas posteriores.
    Adriana

  5. Acho que Rosália Duarte renderia uma matéria com maior conteúdo, já que é uma especialista com vários trabalhos na àrea. Esta ficou muito superficial, atendo-se apenas ao conceito de mídia-educação. Por isso considero a matéria apenas razoável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *