(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Cyberbullying: a agressão entre os nativos digitais

1 comentário
Publicado em Matérias
15ago

cyberbulling  

Por Marcus Tavares

Cyberbullying: agressão verbal e escrita por meio das tecnologias digitais. Pesquisadores da Universidade de Navarra (Espanha) apresentaram, em maio deste ano, um trabalho sobre o assunto no V Congresso sobre Comunicação e Realidade, organizado pela Faculdade de Comunicação de Blanquerna, em Barcelona.

O levantamento Cyberbullying: uma análise comparativa com estudantes de países da América Latina: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Peru e Venezuela mostra de que forma a agressão faz parte da vida dos alunos. Os números podem ser baixos ou, de acordo com a literatura internacional, inexpressivos. Mas o fato é que estamos apenas no início do século XXI, na democratização das tecnologias digitais e nas primeiras gerações de nativos digitais.

Segundo os autores, o cyberbulllying é “o envio e a postagem de textos ou imagens maldosas ou cruéis na internet ou outros meios digitais de comunicação”. A agressão, que cresce devido ao rápido avanço das novas tecnologias, pode ser realizada por um indivíduo ou um grupo de modo deliberado e repetitivo.

Confira o artigo publicado pelos pesquisadores

“Através do computador, a vítima recebe mensagens ameaçadoras no e-mail e no MSN. Enviam-lhes imagens obscenas, insultos em chats. O agressor(es) pode(m), até mesmo, criar blogs ou websites para promover conteúdos difamatórios. A natureza móvel das novas tecnologias tira o sossego das vítimas, o que faz do cyberbullying uma forma de violência invasiva que ameaça os estudantes até fora da escola. Portanto, e como não acontecia no bullying tradicional, o lar já não é um lugar de refúgio para a vítima, que continua recebendo SMS ou e-mails”, destaca trecho do artigo.

O trabalho dos pesquisadores – que se baseou na pesquisa A Geração Interativa na Ibero-América – mostra que 2.542 estudantes dos sete países investigados reconheceram que foram prejudicados por meio do celular e do MSN. Do total, 12,1% experimentaram alguma forma de cyberbullying. Entre as duas ferramentas, o celular foi o mais usado para efetivar a agressão.

O levantamento destaca que 22,4% dos meninos e 13,4% das meninas usaram o celular ou o MSN para prejudicar alguém. Por outro lado, 19,25% dos meninos pesquisados e 13,8% das meninas afirmaram já terem sido vítimas de cyberbullying.

– Cyberbullying no celular
13,3% reconheceram o uso do celular para ofender alguém. Entre os países com maior porcentagem de agressão destacam-se a Venezuela e o México. Por outro lado, a porcentagem de alunos que se sentiram prejudicados foi de 6,4 %.

No Brasil…
8,4 % usaram o celular para ofender alguém
4,3% foram prejudicados por meio do celular

– Cyberbullying no MSN
4,4% reconheceram ter usado o Messenger para prejudicar alguém. De todos os países, o Chile sobressai com 7,2%. A porcentagem de alunos que se sentiram prejudicados foi de 5,6 % e o país com maior porcentagem de vítimas foi o Brasil, com 8,2%.

No Brasil…
4,7% usaram o MSN para ofender alguém
8,2% foram prejudicados por meio do MSN

Tipos de violência verbal e escrita através das novas tecnologias

Flaming: envio de mensagens vulgares ou  hostis

Agressão on-line: envio repetido de mensagens ofensivas

Cyberstalking: ameaças de dano ou intimidação excessiva

Difamação: mensagens cruéis sobre uma pessoa a outras ou comentários em lugares on-line

Substituição ilegal da pessoa: fazer-se passar pela vítima, difamando-a

Outing: mensagens sobre uma pessoa contendo informação sensível, privada ou constrangedora

Exclusão: cruel expulsão de alguém de um grupo on-line.

Um comentário sobre... “Cyberbullying: a agressão entre os nativos digitais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.