(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Centros de aprendizagem

seja o primeiro a comentar
26set

Por Marcus Tavares

O professor que faz uso do audiovisual na sala de aula sabe o quanto a linguagem é poderosa e favorece o entendimento, a troca e o ensino. Que o digam os professores da rede municipal de ensino do Rio de Janeiro que participam do projeto Centros de Aprendizagem, financiado pela Chevron e executado pela Discovery Channel Global Education Partnership. Desde junho de 2009, o programa atende a cinco escolas da Prefeitura do Rio: Escola Municipal Estácio de Sá, Escola Municipal Oscar Tenório, Ciep Gustavo Capanema, Escola Municipal Júlia Lopes de Almeida e Escola Municipal Francisco Alves.

Os professores recebem treinamento e as escolas, equipamentos e livre acesso aos cerca de 250 vídeos já produzidos pelo programa que abordam diversas áreas de conhecimento. No último dia 21, o projeto reuniu as melhores práticas desenvolvidas pelos educadores cariocas, cujas escolas são chamadas pelo projeto de Centros de Aprendizagem. Experiências que chamaram a atenção de Tamela Noboa, vice-presidente sênior da Discovery Channel Global Education Partnership. Em sua primeira visita ao Brasil, ela se surpreendeu: “É grande a diversidade do uso que as escolas fazem dos nossos vídeos com os seus alunos e responsáveis”.

Um dos projetos apresentados é coordenado pela professora Edna Malta. Na turma do 2º ano do Ensino Fundamental, da Escola Municipal Francisco Alves, em Botafogo, Zona Sul do Rio, Edna trabalha com os vídeos na sala de aula, instigando a participação das crianças. Mas ela não para por aí.

Desde o início deste ano, a professora resolveu usar a linguagem audiovisual para se aproximar dos pais dos alunos, conquistando a confiança e estabelecendo um diálogo com o objetivo de construir parcerias entre a escola e a família. ”Os vídeos provocam uma espécie de auto-análise do papel dos pais e de nós, professores, na educação das crianças. O resultado tem sido muito positivo. O envolvimento dos adultos com a educação dá às crianças um suporte emocional e afetivo que se reflete no desempenho”, destacou Edna.

De acordo com a Marithza Aldazabal, representante do programa para a América Latina, o projeto, no Rio de Janeiro, está em fase piloto até setembro do próximo ano, quando serão completados os três anos de treinamento e capacitação dos professores.

Para Renata Sanches, representante do projeto no Brasil, o trabalho das escolas do Rio vem inovando em relação aos outros países que participam do programa uma vez que os vídeos também já são utilizados, inclusive, pelos coordenadores pedagógicos nos centros de estudos: “Isso é um avanço porque os coordenadores também compreenderam a importância do uso do vídeo no auxílio da difícil missão do ensino aprendizagem nos dias de hoje. Eles incentivam os professores a utilizarem as mídias assim como aproximá-los dos diferentes projetos que já existem nas escolas, seja os da própria Secretaria Municipal de Educação ou de outros implantados por ONGs”.

O Discovery Channel Global Education Partnership é uma organização sem fins lucrativos que nos últimos 14 anos vem trabalhando em escolas com pouco recurso ao redor do mundo, utilizando o audiovisual para promover informação, a eficiência dos professores, o acesso das comunidades à informação e a participação nas escolas. A iniciativa é composta por um processo colaborativo de desenvolvimento de programação de DVDs. Durante três anos, professores são treinados e capacitados com o objetivo de maximizar o valor da televisão educativa como ferramenta de ensino e aprendizado. O projeto tem atuação no México, Peru, Venezuela e países do continente africano. No Brasil, Venezuela, Cambina, Angola, Nigéria e África do Sul, o programa é financiado pela Chevron.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.