(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Homenagem

seja o primeiro a comentar
28jan

Faleceu, no dia 21 de janeiro de 2013, em São Paulo, a professora e educadora Sylvia Magaldi, aos 75 anos. Magaldi coordenou os primeiros telecursos da Fundação Roberto Marinho e dirigiu a área de Educação da então Fundação Roquete Pinto (TVE-RJ). A professora Rosa Maria Bueno Fischer, da UFRGS, enviou para a revistapontocom um texto sobre a vida e a importância da educadora. Uma merecida homenagem. Confira:

Por Rosa Maria Bueno Fischer

A professora Sylvia Magaldi, uma das maiores batalhadoras e trabalhadoras, em prol da boa relação entre televisão e educação, e que foi diretora de Educação da TV Educativa do Rio de Janeiro, nos anos 80, faleceu, nesta segunda-feira, dia 21 de janeiro, em São Paulo. Ela tinha 75 anos. Escreveu o capítulo final do meu livro Televisão & Educação: fruir e pensar a TV.

Sylvia Magaldi nasceu e cresceu na cidade de São Paulo. Licenciou-se em História pela USP, estudou Pedagogia na Universidade de Paris e completou sua Pós-Graduação em Educação na USP. Na mesma USP, participou intensamente das experiências de renovação pedagógica do então Ensino Médio, desenvolvidas em seu Colégio de Aplicação, tendo também integrado a equipe da então cadeira de Didática Geral e Especial, como professora assistente (1961-1968).

Durante os anos mais pesados do regime militar, trabalhou em vários estados do país fazendo consultoria e desenvolvimento de recursos humanos, já com focalização prioritária nas relações entre educação e comunicação. A partir dos primeiros Telecursos da Fundação Roberto Marinho (1977-1985), dois dos quais planejou e coordenou , a interface educação/televisão é que se tornou seu objeto de estudo preferencial. Dirigiu a área de Educação da Fundação Roquette-Pinto e muito aprendeu, junto à TV Educativa do Rio de Janeiro, sobre os acertos e equívocos dessa potencialmente poderosa e sempre delicada relação.

Desde 1994, dedicou-se à questão do despreparo da maioria dos telespectadores (aí inclusos educadores em geral) em relação às linguagens, mensagens, emoções e truques que fazem a TV. Buscando caminhos viáveis rumo à uma educação para a televisão, realizou inúmeros cursos-oficinas, encontros e palestras voltados sobretudo para professores. A realização de uma série de programas de TV com essa finalidade era o projeto de que mais desejaria participar.

Perco mais do que uma companheira de trabalho. Perco uma amiga incondicional, uma mulher guerreira e, principalmente, fiel, solidária, maravilhosa, inimitável. Na foto, acima, registrada em 25 de agosto de 2012, no Corcovado, no Rio, nos demos mais uma vez as mãos. Amigas para sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.