O saldo positivo da Rio+20

Rio+20: muito se falou, mas pouco se fez. Pelo menos, essa foi a conclusão de boa parte dos especialistas que acompanharam o evento. Em várias entrevistas, nas entrelinhas, a ministra do meio ambiente, Izabella Teixeira, compartilhou a mesma opinião. Segundo ela, os países desenvolvidos, que não compareceram ao encontro, deixaram a desejar, bem diferente das 90 crianças do projeto +Criança na Rio+20, promovido pela Fundação Xuxa Meneghel, que reuniu meninos e meninas de vários cantos do país para participar de oficinas e de debates da Rio+20. No último dia 22, as crianças entregraram à ministra a “Carta das Crianças para a Terra”, documento que resume o que a infância brasileira deseja para o meio ambiente. A cerimônia aconteceu no Forte de Copacana, no Espaço Humanidade 202.

clique aqui e leia a carta na íntegra

“Não são pedidos singelos. É a voz de 49 milhões de crianças e jovens, um quarto da população brasileira. Pantanal, manguezais, florestas, acesso à água e consumo sustentável são parte da minha luta diária. Mas são essas crianças que vão transformar os padrão de consumo. E o exercício que elas fizeram nesse sumário é muito mais do que os chefes de Estado conseguiram fazer. Aqui elas mostram como se transforma”, disse a ministra.

Por meio de desenhos e frases, as crianças expressaram as suas prioridades e anseios rumo ao desenvolvimento sustentável. Cleiton Vieira Santos, da Aldeia Xandó, no município de Porto Seguro, na Bahia, cobrou melhores condições de habitação. “Tem que melhorar também a moradia das pessoas. Elas moram em beira de praia e qualquer vento pode levar [as casas]. Várias coisas precisamos. Tem que mudar o modo de vida das pessoas”.

Elizangela Souza dos Santos, da comunidade Vila Moura, em Tefé, no Amazonas, destacou a importância da participação das crianças na contribuição para melhorar o meio ambiente. “A gente tem que fazer o impossível para ajudar o planeta Terra”, disse. “Não jogando lixo nos rios, não desmatando a floresta, não poluindo o ar”, acrescentou.

A carta entregue à ministra contém, segundo Kemia Rodrigues Souza, de Corumbá, em Mato Grosso do Sul, um resumo de todas as propostas. “A gente resumiu nessa carta [as propostas] para que as pessoas leiam e se conscientizem para mudar o mundo”, disse. Já a gaucha Ana Claudia da Silva pediu à ministra a adoção de medidas que diminuam a aplicação de agrotóxicos nas lavouras. “Isso faz muito mal à saúde”, alertou.

Xuxa, presente ao encontro, lamentou que as pessoas não ouçam mais o que as crianças têm a dizer. “Está todo mundo preocupado com o agora, com o presente. Só que as mudanças só vão ser feitas no futuro. E eles [crianças] são o futuro. Eles deixaram claro na carta que precisam de informação, saber o que têm de fazer. As crianças querem ser informadas, porque elas é que vão fazer a mudança”, declarou.

A apresentadora pediu à ministra que dê solução para os problemas relatados no documento pelas crianças. “É diferente de nós, que precisamos de uma solução para agora. Eles precisam de uma solução para sempre”, ressaltou.