(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Aluno, professor e desrespeito

119 comentários
03abr

Há um ano, a revistapontocom divulgou aqui que a Câmara dos Deputados estava analisando o Projeto de Lei 267/11, da deputada Cida Borghetti (PP-PR), que estabelece sanções para estudantes que desrespeitarem professores ou violarem regras éticas e de comportamento de instituições de ensino. As sanções envolvem suspensão e encaminhamento aos órgãos judiciários competentes, em caso de reincidência. Pois bem, depois de um ano, o texto foi aprovado por unanimidade, no último dia 28, pela Comissão de Seguridade Social e Família.

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, agora segue para as comissões de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovado, será encaminhado para o Senado.

“Infelizmente, a indisciplina em sala de aula tornou-se algo rotineiro nas escolas brasileiras, e o número de casos de violência contra professores por parte de alunos aumenta assustadoramente. Trata-se de comportamento decrépito, inaceitável e insustentável, que deve ser prontamente erradicado da vida escolar com a adoção de medidas próprias”, destaca a deputada.

De acordo com o projeto, o estudante infrator pode ser suspenso e, caso repita o ato, encaminhando para a Justiça. A proposta muda o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), uma vez que estabelece o respeito aos códigos de ética e de conduta como responsabilidade e dever da criança e do adolescente na condição de estudante.

“O Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece inúmeros direitos e garantias para a criança e o adolescente e as respectivas obrigações a serem cumpridas pelo Estado e pela sociedade. Todavia, inexistem dispositivos a disciplinar as obrigações que essas pessoas, na condição de estudantes, devem ter perante seus mestres”, afirma a parlamentar.

Acompanhe a tramitação do projeto de lei

119 thoughts on “Aluno, professor e desrespeito

  1. Gostaria de saber se há lei para proteção dos professores e profissionais de apoio!
    Muitos professores sofrem agressões fisicas e verbais, emocionais!
    Inclusive de alunos de inclusão!

  2. “Antiético o aluno falar mal de um professor para outro”
    Na verdade, por mais que seja direito do aluno, que o professor saiba dar e explicar a matéria não cabe aos alunos reclamar de um professor para outro.Os alunos devem falar em particular com o diretor (a). Se o problema não for resolvido, o correto é ir até a subsecretaria da educação e fazer a reclamação.

    “Antiético um professor falar de outro”
    É bastante antiético, pois os professores estão ali para exercerem sua função e não para falarem mal de seus colegas de trabalho, até porque isso cabe a pessoas com o cargo de trabalho superior.

    Espero ter ajudado
    Apenas os conhecimentos de uma jovem de 14 anos que sonha em ser advogada…

  3. Os alunos que não desfilam são obrigados a ficar na escola. É queria saber se isso e correto ou se tem algum lei.

  4. Oi Bom Dia Gostaria de saber se existe alguma lei onde diz que alunos São obrigados a fazer trabalho em grupo ? Tenho bastante dificuldade com isso e prefiro realizar minhas atividades sozinha porém gostaria de saber se é obrigatório

  5. Boa noite. Sou professor de Santa Catarina e queria entrar em contato com professores de outros estados, pois será bom ver e ter a visão de outros lugares. Abraço Moisés

    1. Bom dia!
      Sou professor de escola pública estadual em São Paulo e a situação aqui não é diferente em relação a outros estados. Já vi e ouvi colegas meus serem xingados e agredidos fisicamente no exercício de suas funções. Isso tudo é lamentável, pois só o menor tem direitos e nós professores quem os olha. Graças a Deus, estou me aposentano, pois não teria mais forças físicas e psicológicase de continuar um ambiente extremamente insalubre que virou a sala de aula. Agora a situação tende a piorar com a perda da aposentadoria especial e a obrigação de aguentar essa situação de altíssimo perigo nas escolas brasileiras.

  6. Olá meu nome é Bruna, trabalho em uma escola de educação infantil, sou professora de uma criança que tem sérios problemas de comportamento, porém não à laudo médico relatando qualquer doença, a convivência com o mesmo esta insuportável, o aluno agride colegas e quando é chamado a atenção me agride, já quebrou objetos pessoais meu e me bateu no rosto, apesar da pouca idade dele,as agressões são tão fortes que fico dias com hematomas.Os responsáveis parecem ignorar o assunto e é inútil chamar o concelho tutelar.
    A alguma lei que possa me amparar?

    1. Contra a criança não, mas faça relatórios e informe os responsáveis e se mesmo assim mantiverem o descaso procure um advogado. …ah…A unidade escolar precisa preservar sua integridade física e mental. …Se persistir o problema procure um médico e se afaste por um período para você não adoecer.

    2. Em resposta a professora Bruna …Contra a criança não, mas faça relatórios e informe os responsáveis e se mesmo assim mantiverem o descaso procure um advogado. …ah…A unidade escolar precisa preservar sua integridade física e mental. …Se persistir o problema procure um médico e se afaste por um período para você não adoecer.

    3. Bruna. Claro que não existe lei que a proteja da criança. kkkkkk. Você precisa conversar com a escola e com os pais para juntos procurarem uma solução para essa criança que como é da educação infantil, imagino que tenha entre 1 e 5 anos. É isso? É necessário verificar o porque a criança está reagindo assim.

    4. Gostaria de saber se há lei para proteção dos professores e profissionais de apoio!
      Muitos professores sofrem agressões fisicas e verbais, emocionais!
      Inclusive de alunos de inclusão!

  7. Me chamo Tainara a coordenadora da sala disse que a representante tá sala não Sérvia para nada só que no caso eu. Ela falou isso por que todos estava em pe e brincando. Mesmo ela dentro da sala de aula nenhum alunos a respeitou só eu e minha amiga. Aí ela perguntou quem Era o representante eu disse que era eu aí ela falou : ERA MELHOR QUE NÃO TIVESSE POIS AQUÉ TEM NÃO SERVI
    Todos riu d3 de mim. Gostaria de saber se tem alguma lei ou artigo contra o que ela fez pois eu tenho certeza que eu estou na minha razão.

    1. Olá!! Meu nome é Laís e tenho 17 anos e nunca disse não a nenhum professor, só q nesse ano tem um professor meio bipolar que fica mandando eu me levantar pra dar exemplo junto com ele (e quando eu nn sei fazer oq ele pega no meu braço com ignorância, sendo q ele poderia me falar oq fazer), e ainda tem 15 alunos na sala, mas ele só me pede, então eu tomei uma decisão e disse q não ia dar exemplo dessa vez, então ele virou pra mim e disse: “Eu não estou pedindo, estou mandando!”, E pra nn “desrespeitar” ele, eu me levantei, mas me fiz de grossa (mas nn disse uma palavra) e no final ainda me chamou de ignorante. Eu estaria desrespeitando o professor??

    2. São atitudes como essas que fazem com que os alunos REAJAM À violência cometida pelos professores. O problema é que o professor nunca assume a responsabilidade dos seus atos. Quando o problema explode todos são culpados menos o professor. Os alunos, hoje, estão mais violentos? Sim. Mas essa violência é uma AÇÃO ou uma REAÇÃO a outra forma de violência. Sou professor de Ensino Médio e nunca sofri qualquer tipo de violência dos meus alunos. E sempre que procurei dialogar com eles sobre as causas da violência cometidas pelos alunos, a resposta é sempre a mesma: uma REAÇÃO aos atos desrespeitosos do professor, que muitas vezes nem percebe que ofendeu ou feriu seus alunos com algumas palavras, atos ou brincadeiras de mau gosto. Portanto, se queremos acabar com a violência é necessário irmos na causa, segundo um filósofo alemão Friedrich Nietzsch: Educar os educadores!
      Mas os primeiros devem começar
      Por se educar a si próprios.

      1. Concordo com vc.
        Tenho sofrido implicâncias de um tutor, ele chama alunos de burros. Não tem paciência pra ensinar, fala com tom de voz alto. Grita, xinga. Faz intrigas, eu não aceito falta de respeito de ninguém. Mas nessa situação ele está abusando de autoridade. O que fazer?

  8. Olá meu nome é Camille tenho 14 anos e tenho um professor de inglês que gostava muito dele mas hj(28/03/17) ele falou que queria ter pego o nono A e B as salas q na minha escola todo professor ama e falou que não queria dar aula para salas igual o D (no caso a minha)mas fiquei meio chatiada por que faço todas as lições passadas e ele falou que ninguém da sala faz nada e queria saber qual atitude deveria tomar em conta disso

    1. Olhe minha querida o q o professor falou foi um desabafo, cansado de sofrer nesta sala de aula em q vc estuda, mas apenas ele esqueceu de dizer q nem todos os alunos estavam incluídos nesse meio, ou seja, ELE estava tão contrariado q falou sem meditar. Perdoe o seu professor, faça sua parte e vc será sempre bem sucedida. Eu também sou professora e entendo a situação! Bjs querida e q DEUS te abençoe!

  9. Oi sou Barbara tenho 16 anos estou no ultimo ano escolar esse ano esta sendo o mais dificil tenho que fazer muitas escolhas para o meu futuro. Mais tenho uma duvida … Tenho um professor homosexual nao tenho nenhum preconceito mais ele nao respeita ninguem a sua volta ja fui na direçao muitas vezes e eles dizem que nao podem fazer nada e nao sei mais oque fazer alguem pode me ajudar ? me dzer oque fazer ?
    #Desculpe a falta de pontuaçao

    1. Sabe minha filha, tem 13 a professora de português dela chama a sala de inferno e manda os alunos se lascar que num tá nem aí pra eles que atitude devo tomar

      1. Se a professora fala isso, é porque a sala deve estar realmente difícil com alunos agressivos…Converse com todos os pais, para que oriente seus filhos a prestar atenção e ser mais calmos em sala..Tudo isso vai se resolver..

        1. Márcia ..Por mais que os aulos sejam barulhentos. .Vc acha normal uma professora de referir aos alunos com palavras de baixo calão???

  10. Colegas, realmente a coisa está preta. Ser professor não está nada fácil. A cada novo dia, novas tecnologias impulsionam os alunos a caminharem em caminho oposto ao ensino ministrado, principalmente nas escolas públicas. As famílias por sua vez ainda que com poucos recursos consideram importante a escola, mas, jamais investir na aquisição de um livro. Preferem comprar um lanche diferente e ou algo que não esteja relacionado a melhoria do processo de construção de novos conhecimento na área formal.

    1. Olha francamente! A maioria dos comentários que li tem a ver com o vitimismo do aluno quando a reportagem fala justamente ao contrário. Sou professora, já fui ameaçada de morte por pai de aluno que nem minha sala de aula frequentava, já fui punida por corrigir comportamento errado de aluno. Será que é normal professor ser chamado de vagabundo, folgado (pra citar os mais leves), é correto ameaçar e pressionar professores a cumprir a vontade de pais e crianças sem o comprometimento com o que é pedagogicamente correto? É perfeitamente compreensível o desgaste e o exagero dos professores. O Estatuto da Criança e Adolescente foi um erro crasso a partir do momento em que somente se estabeleceu direitos e direitos para crianças e adolescentes e poucos ou nenhum dever correspondentes tantos e tais direitos. A impunidade na nossa sociedade começa na creche.

  11. Nesta sexta feira (05/08/2016), fui entregar o caderno p/ professora vistar (visando q estava todo completo) ela quando olhou vendo q ainda havia 20 minutos de aula, mandou eu fazer mais a pesquisa q era p ser feita em casa, me recusei começou a me dirigir a palavra dizendo q ela está lá para ensinar já q o aluno não quer aprender não tá nem aí pois o salário dela está na conta, achei uma falta de respeito por parte dela pois a educação só tem a retroceder enquanto estiver pessoas na área da educação utilizando esta frase pois já não existe apoio por parte do governo e ainda nossos professores falam essas coisas desestimulam o aluno em estudar.

    1. Vdd Colega.. Muito triste e trágico ouvir isto de um professor, aquele que deve ensinar e motivar, ainda mais nos dias de hoje. Acordam professores vocês formam a educação do nosso país.

      1. o estímulo deve vir dos pais e não do professor. Exemplo: Meu filho você deve estudar se quiser ser alguém na vida, a vida lá fora vai cobrar, tem coisas que são chatas mas vai futuramente precisar etc…. Isso é dever dos pais, é de profunda irresponsabilidade querer empurrar esse tipo de dever e outros tantos para professores ou terceiros como avós cansados, tios ou babá. Esses pais de hoje em dia só querem saber de por filho no mundo, mas capacidade, vocação e vontade eles não tem nenhuma…

    2. Vdd Colega.. Muito triste e trágico ouvir isto de um professor, aquele que deve ensinar e motivar, ainda mais nos dias de hoje. Acordam professores vocês formam a educação do nosso país.

  12. Tenho 23 anos e já estou desistindo da profissão, pois não sou respeitado nem pela direção da minha escola. Trabalho numa das melhores escolas de Brasília. Lamentável.

  13. Professor jovem aqui, 23 anos, nem formado em Letras Inglês e já querendo abandonar a profissão. Só estou esperando terminar o ano pra pedir demissão. Hoje tentei tirar pontos dos alunos indisciplinados( escrevi o nome deles no quadro com -1 na frente) e o MEU coordenador disse que não poderia fazer isso pois estaria expondo os alunos. O argumento dele foi de que os pais vêm até a escola com esse argumento. É uma escola particular, na verdade considerada a melhor escola da minha cidade. A própria direção e coordenação que poderiam enfrentar os pais e dizer que não aceita isso, não o faz e ainda aceita pais que bem fazer barraco na escola.

    O pior que não são todos alunos. Na minha turma são 2 em 11. Mas 2 em 11 já estraga a aula e impede que os 9 restantes aprendam. Os próprios bons alunos pedem silêncio e tentam me auxiliar, mas não conseguem.

    O caso de hoje mesmo foi um aluno desrespeitando uma aluna.

    Enfim, um pequeno desabafo e um apelo às autoridades e aos pais conscientes para que se mobilizem.

    Contudo, creio que as visualizações desse site sejam centenas de vezes inferiores aos dos vídeos de funk de bandido no YouTube….

    1. Oi Pedro. Sou professora há 15 anos. Não fosse minha idade e saúde, também dava o fora. Não vale a pena acabar com sua juventude com a “deseducação” desse país. Abraços e boa sorte pra você.

  14. Parabéns deputada sua PL precisa ser aprovada urgentemente, pois, professores estão sofrendo com atitudes criminosas de alunos e país condescendente, diretores omissos dão lugar ao tratamento desumano aos educadores, intimidação, agressão verbal, vias de fato, desacato, desrespeito, alunos não levam material para a escola, levam o celular apenas, querem fotografar a Lousa, passar a aula em conversas alheias a materia, não fazem trabalhos, quando o professor é exigente é chamado de chato, e outras palavras de menosprezo, se tem a atenção chamada, respondem das mais variadas formas agewssivas! Progressão Continuada no estado de São Paulo aprova alunos sem saber, para diminuição de gastos com educação! Já passou de absurdo, vilipendio! Que seja logo aprovada pelos parlamentares! Obrigada.

    1. Eu tbm esta semana passei por tudo isto em sala de aula em um 1 ano C do ensino medio da escola EE Clóvis de Lucca em SBC dia 06/06/17. Eram seis alunos, eles diziam”-que quem mandava na aula eram ele”. Eles fizeram uma roda do lado esquetdo da ala e ficaram cantando alto e batucando, atrapalhando a aula, isso tudo no período da manhã, na 3 e 4 aulas. Não me deixaram dar aula. Fizeram assédio moral comigo. Não realizaram a atividade proposta na qual tive muito trabalho para preparar e também para xerocopiar do meu próprio bolso pois a Escola não me forneceu nem as folhas de sulfite.

    1. a é facil, é só denuncia-lo que ele levará um processo administrativo a não ser que o professor tenha agido em auto defesa.

  15. hoje depois de quase 15 anos de sala de aula…
    senti me muito constrangida e denegrida a minha imagem perante a todos…da escola

    4 alunos resolveram passar cola na cadeira em que iria me sentar… e passou… e agora professora? o que fazer? somente interrogação, pois ao aluno todo direito….ECA

    4

    1. Infelizmente, os maiores responsáveis são os pais alem da lei é claro que apoia os erros das crianças. Meu filho não mente é o que ouvimos constantemente, afirmando ele que os mentirosos somos nós professores. Os alunos aprontam e os pais acusam os professores. Daqui há alguns anos não haverá professores, ou muitos estarão presos inocentes por causa dessa frase, se as nossas leis não mudarem.criancas não só mentem como inventam incentivadas de certa forma pelos pais. Não estamos aguentando mais.

      1. o aluno mente cada vez mais e em idades bem pequenas.O professor é culpado de tudo.Sempre adorei a minha profissão.Hoje não a escolheria.

    2. O professor é o trabalhador mais oprimido há décadas no Brasil. Agredido pelo Governo na falta de remuneração digna, agredido por outros profissionais, por alunos e seus familiares. E não são aquelesaqueles que “merecem”, se é que existe isso, somente os que são agredidos…

      Professores Educadores, competentes, responsáveis, respeitosos, que fazem de tudo pela Educação – mesmo com toda desvalorização – e ainda assim passam por situações de agressão moral, física e, em grande número e frequência, psicológica.

      É mais que necessário limites melhores definidos para coibir que essas agressões ocorram. Liberdade de expressão do aluno não significa liberdade para agredir, faltar com respeito ou torturar psicologicamente o profissional que ali está para contribuir à sua formação.

      Grandes problemas do Brasil surgem da precária educação que temos. Não existe Educação de qualidade se não há qualidade de vida profissional ao professor, que é aquele à frente, fator indispensável.

      Esse PL é urgente para se tornar Lei e ser respeitado e seguido como tal em nossas escolas, não somente para assegurar dignidade e respeito ao trabalho do professor, como, consequentemente, beneficiar o Direito de aprender dos alunos.

  16. boa noite,muitas palavras nos perdemos,poucas palavras nos achamos,o problema sempre vai existir,agora ganhamos tempo para achar soluçoes.

  17. Diante de todos estes comentários quero também me posicionar .Leciono há mais de 20 anos e nunca me senti tão desmotivada como hoje.Não consigo mais dar uma aula numa sala de 30 alunos (adolescentes) ;eles gritam e fazem baderna durante a aula .As vezes reclamo e eles riem,outras vezes fico calada e continuo a dar aula assim mesmo.Não tem com aprenderem nada. Oras batem na cabeça do colega, jogam bolas e mais bolas de papel,gritam uns com os outros,fazem brincadeiras perversas,brigam ,furam com lápis e quando eu os chamao para conversar se sentem ofendidos na sua razão.Alguns , os mais baderneiros vão para casa e inventam uma história para a mãe que no dia seguinte vai a escola querendo esfolar o professor.
    Não aguento mais! este ano ainda vou fazer outro curso e me preparar para mudar de profissão.

    1. Infelizmente, os pais são algozes na maioria das vezes, quanto a indisciplina. Compreendo suas angustias.

    2. Concordo plenamente!!!! Estamos nas mãos de um sistema educacional falido. Depois de 26 anos lecionando minha frustação só aumenta. Sofremos preconceitos, somos desvalorizados desrespeitados e não temos quem nos defenda.Como acreditar que a “educação” é o futuro desse país????????????????????????????????????????? Sinto-me INDIGNADA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      1. Os professores que querem fazer a diferença propondo mudanças são crucificados, apedrejados pelos próprios colegas, não sentimos apoio nem de quem deveria estar junto nessa luta.

    3. Compartilho de uma situação complicada com uma de minhas turmas. Todos os dias em minhas aulas o aluno sempre puxa briga com os colegas. Se realizo uma atividade que náo é de seu gosto o mesmo reclama e “agasalha” com a aula. Se ele gosta ele faz mas de algum modo arranja briga com alguém. Entendo que devem haver falta de valores mas náo está adiantando chamar os pais.

  18. Eu acredito na rigidez da educação em casa! Aqui em casa , tenho duas. Não leva celular pra escola, no lugar leva um dicionário. Tem que ler um livro por mês, Treina a letra cursiva todo dia, faz Kumon diariamente, faz o dever todos os dias, eu ajudo ensinando procurar a resposta. Se cumpriu seu dever direito tem com prêmio revistas em quadrinhos para ler , passeios ao ar livre etc….Se desrespeitar professor na sala, tem castigo em casa! A mais velha tem 26 anos e a mais nova 11 anos, nenhuma tem trauma, o contrário, são super responsáveis e humanas!

  19. TANTOS COMENTÁRIOS DIZENDO QUE O PROFESSOR ESTÁ DESPREPARADO E ISSO E AQUILO…. MAS QUANDO TEM REUNIÃO DE PAIS E MESTRES OS POUCOS PAIS E MÃES QUE APARECEM NAS REUNIÕES VEM SEMPRE RECLAMANDO QUE NÃO SABEM MAIS O QUE FAZER COM OS PRÓPRIOS FILHOS E QUE NÃO AGUENTAM MAIS… SE UM PAI E UMA MÃE NÃO TEM CONDIÇÃO DE EDUCAR UM FILHO, PORQUE UM PROFESSOR TEM O OBRIGAÇÃO DE EDUCAR EM MÉDIA 30 ALUNOS (ISSO SÓ EM UMA SALA) PORQUE NÓS PROFESSORES DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDÍO TEMOS NO MÍNIMO 10 (DEZ) TURMAS PARA EDUCAR OU MELHOR ENSINAR AS DISCIPLINAS PORQUE O PAPEL DA EDUCAÇÃO BÁSICA E DISCIPLINA É DEVER DOS PAIS… OS FILHOS FAZEM O QUE QUEREM E OS PAIS ACEITAM TUDO… BASTA TIRAR O VIDEOGAME, CELULAR, COMPUTADOR QUE RESOLVE, NÃO PRECISA USAR DE VIOLÊNCIA… MAS NÃO A RESPOSTA É SEMPRE A MESMA ” SE EU FIZER ISSO ELE FAZ ESCÂNDALO, BRIGA COMIGO, FAZ GREVE DE FOME E NÃO QUER IR PRA ESCOLA”…. APRENDAM A EDUCAR SEUS FILHO ANTES DE FICAR CRITICANDO O QUE VOCÊS PAIS NÃO TEM NOÇÃO DO QUE É AGUENTAR O FILHO QUE NEM VOCÊS AGUENTAM DENTRO DE SUAS PRÓPRIAS CASAS”… OS ALUNOS SÃO NOSSOS… MAS OS FILHOS SÃO SEUS……… NINGUÉM FORÇOU A GERÁ-LOS…….. FALANDO EM TECNOLOGIA, TEM MUITOS PAIS E RESPONSÁVEIS QUE NÃO CONSEGUEM FICAR SEM ESSAS PORCARIAS NAS MÃOS O TEMPO TODO E AINDA VAI CULPAR O POBRE DO FILHO… “TAL PAI, TAL FILHO”.

  20. olá , só aluna e a minha coordenadora me chamo de lixo é levando a mão é falo “que vontade de esmurrar sua cara” isso pode ser falada pra uma aluna gostaria de saber o que eu poderia fazer

    1. Você é a professora? Gostaria de entender a ordem do seu comentário que me chamou atenção, mas não consegui compreender o que houve de fato.

      1. olha, provavelmente vc não estava rezando. mas ela errou. porém será que você não errou também a mesma altura? você estaria disposta a pagar pelos seus erros da mesma forma que quer fazer a coordenadora pagar pelos dela?

    2. Ana Carolina,isso não é conduta de uma coordenadora,não sei o motivo que levou a isso.Mas você deveria ver seus direitos de aluna em uma secretaria de educação ou ate mesmo com um advogado.

    3. Não acredito que um coordenador é capaz de dizer algo assim, você deve estar eequivoca. Cuidado com o que diz .ninguém chama alguém assim por nada.

      1. Olha acho que você esta errada em falar que teve um motivo ou ensinuar que a garota esteje mentindo, todos nós temos o direito de defesa e não pode a ver um motivo que dá a um coordenador o direito em falar assim com um aluno, pois ás vezes acaba descadeando um agressão física, então você está erradíssima em falar do tal motivo em que levou a coordenadora a falar assim com a adolescente ou criança, tanto faz, acho que a coordenadora tem que seguir os direitos legais dela caso aja um conflito, caso contrário ela perde todos os direitos dela com palavras agressivas contra qualquer aluno, aliás a coordenadora é estudada para agir de maneira correta e está alí para ensinar, então devemos ensinar violência em vez do que realmente importa?

    4. Basta uma simples análise do que foi dito pela sua coordenadora, que podemos perceber que “boa gente” você não é. Sem dúvida nenhuma você foi, no mínimo, rude com ela, ninguém maltrata uma pessoa e ainda sente vontade de bater nela sem que essa pessoa realmente mereça tal atitude. Antes de querer começar a tomar providências sobre o que sua coordenadora disse, avalie melhor as suas atitudes, aprenda a ter educação e a respeitar os mais velhos. Depois disso dedique-se mais aos estudos, para aprender a escrever.

      Cristian M.
      Bacharel em Adm de Empresas/ mestre.
      graduado em Pedagogia.
      Bacharel em Direito.

        1. Independente do que um aluno faz, um coordenador jamais deve agir de tal forma. Ai inves de formar pessoas de bem na escola, ela vai ensinar agressão? Nem os pais hoje e dia podem agir dessa forma.

    5. Depende do que você fez, não é mesmo, garota. Agora, se você acha que desrespeitar não apenas o professor como qualquer outra pessoa que se dirigir a você é estar no seu direito, é bom que você reveja o que é realmente ter direitos e deveres, que são barbaramente equivocados. Cresça e apareça, garota!

    6. O que você poderia fazer Ana carolina, em primeiro lugar é aprender a escrever direito, depois tentar convencer que a sua coordenadora fez isso do nada e quanto ela poder falar isso, o problema é que vocês gostam de falar e fazer o que querem, mas na hora de ouvir ai não gostam né e ainda são as vitimas. Corrija esse só ( sou) e chamo (chamou), falada etc… se preocupe mais com o seu português em vez de se preocupar em detonar sua coordenadora.

  21. Se Eu não educar meu filho ele vai fazer coisas erradas em sala de aula ou onde ele chegar, mas se o meu filho for bem educado e chegar em sala de aula e encontrar um professor despreparadado e mal educado com toda certeza ele vai sofrer de alguma forma seja pela despreparo, seja pela falta de educação do professor. Portanto o problema não esta somente no aluno ou no professor, se cada um fizer sua parte tudo ficará bem. O problema é que o cada ser humano só pensa em si, desrespeitando o espaço, direito dos outros, INFELIZMENTE!

  22. QUERO FAZER UMA PERGUNTA; UMA PROFESSORA SEMPRE RECLAMA QUE A SECRETARIA NÃO IMPRIME AS SUAS ATIVIDADES, MAIS QUANDO A SECRETARIA ENTRA NA SALA E PERCEBE QUE MESMO A QUE ELA DAR PARA FAZER NÃO ESTÁ SENDO DISTRIBUÍDA COM OS ALUNOS E PEGA AS ATIVIDADES E MOSTRA PARA A DIREÇÃO ELA AGIU DE FORMA SEM ÉTICA?

  23. CONCORDO COM A INGRID MILLER E COM ALGUNS OUTROS COMENTÁRIOS .ACHO QUE A LUNOS E EDUCADORES PEDEM SOCORRO;QUE TEM PROFESSORES DESPREPARADOS E QUE ACHAM FÁCIL A TAREFA A ENFRENTAR E DIANTE DE ALGUNS ALUNOS TENTA SE IMPOR SEM DAR MUITAS VEZES UMA CHANCE PARA A CRIANÇA OU JOVEM EU TINHA VONTADE MUITAS VEZES DE ESGANAR MEU PROFESSOR DE MATEM´ATICA E O DE PORTUGUES ERA AVANGÉLICO E SÓ DAVA ATENÇÃO AOS COLEGAS QUE TINHAM A RELIGIÃO DELE OS DEMAIS ELE MARCAVA COMO OS PIORES ;RESULTADO:DESISTI DE FAZER O SEGUNDO GRAU E AOS 57 ANOS FICO TRISTE POR VERAS DIFICULDADES DO MEU NETO DIANTE DE ALGUNS PROFESSORES AUTORITARIOS QUE FAZEM COM QUE ELE DESEJE SEMPRE NÃO ESTAR PRESENTE NESSAS AULAS E PRA PIORAR A COORDENADORA E O DONO DA ESCOLA QUEREM MANDAR ELE AO CONSELHO TUTELAR PELAS FALTAS E NOSSAS RECLAMAÇÕES CONSTANTES UM ABSURDO.

    1. Engraçado, mas parece que tudo é culpa dos professores. Você joga tudo como obra de despreparo e aponta um defeito a cada professor. De repente seu neto não quer estudar, ou, os colegas de sala são tão “encapetados” que fica difícil lecionar. Sou professor e te digo: “essa geração está perdida”…a falta de respeito e educação é fora do limite, só estando em sala de aula pra saber. Os alunos não respondem nem ao “bom dia” do professor, e isso independe de preparo ou despreparo do docente.

      1. Concordo com você, as vezes a vontade que da e de dar um grito e sair correndo, nossas crianças são extremamente inteligentes e a muito já perceberam que em tudo a lei os protege dando-lhes o aval para ignorar toda e qualquer forma de disciplina, verdade seja dita nossos alunos perderam totalmente o norte no que tange a sociabilidade, e não tem nenhum desejo em estar na escola para aprender, a informação hoje em dia vem em tempo real no toque de uma tela de um celular, e cabe ao professor a ingrata tarefa de manter as vezes 30 adolescentes dentro de uma sala de aula tendo que prender a sua atenção a um quadro negro.
        Situações como deboche, insubordinação, agressão verbal, e outras associadas ao fato de que nosso modelo de escola ja não atende as necessidades e uma equação simples onde o resultado e oque podemos ver hoje em dia nas salas de aula como bem disse o colega acima

      2. Ao meu ponto de vista os alunos e professores devem se respeitar ,alunos não tem direito de achar que podem fazer o que quiser e menos professores achando no direito de pegar crianças pelo braço e jogar na secretaria como se fossem animais ,nenhum tem razão ,o aluno deve respeito sim e o professor deve honrar ao seu diploma pois não esta ali para disciplinar e sim para ensinar as crianças o aprendizado.

    2. Sou contra a agressão aos professores vseja ela verbal ou física, porem encaminhar um aluno ao conselho tutelar por ele ser criativo e questionador e a mesma coisa que criar cordeirinhos.Educacao em massa.
      E por estas e outra que nosso pais esta como está, inibindo questionamentos criando uma sociedade apática.

  24. Essa nova lei não servirá para nada, pois veja bem o ECA! protege nossas crianças de professoras agressivas e descontrolada que agridem física e psicologicamente pequenos alunos ainda no prézinho? NÂO NÂO e NÂO, esse alunos adultos agressivos hoje foram formados lá no prézinho, quando a professora puxavam seus cabelos, arremessavam a criança sobre a cadeira para sentar- se a força, e quando a professora na frente da mae é uma e quando está a sós com a criança é uma loba diante de sua presa!!!! isso é umabola de neve. necessitamos de humanização de fato!

    1. Descordo de você, uma criança que sempre foi agredida e coagida, jamais fica agressiva, em sua maioria é uma criança quieta, medrosa, e pouco comunicativa.
      As crianças e adolescentes que são agressivos e não obedecem regras são aqueles que não foram disciplinados, a falta de respeito com os professores e pais, fazem parte desta nova sociedade desestruturada, limites e equilíbrio, fazem parte de uma sociedade justa e saudável.
      Não é trazer novamente a repressão da Ditadura Militar, nem tão pouco proteger de todas formas os transgressores de regras socialmente aceitas, e sim, equilibrar regras e direitos.
      Falta em nossa sociedade o respeito pelo direito dos outros, os pais são obrigados a educar, no entanto, só podem educar sem punição, o ser humano só aprende se tiver dor ou alguma perda, isso é fato, se não tiver punição, estaremos nos direcionando diretamente a extinção de uma raça pensante.

      1. concordo com você, muitos pais acham que a escola é lugar de dar educação, para vcs que pensam assim,
        sinto em lhe dizer que estão enganados….esse é o papel de vcs….e a escola pra ensinar e não educar….
        então a valorização dos professores começa dentro de casa e transmitam isso a seus filhos..fica a dica!!!
        ACORDA GENTE!!!

        1. Bom eu concordo com o seguinte, a escola é a continuação sim da educação que nós pais passamos, para nossos filhos, e hoje sinto em dizer principalmente em Itu tem um bando de professores despreparados. A mesma educação que tive dos meus pais, estou passando para meu filho. Tive ótimos professores, até mesmo na faculdade…e hoje o que vejo são professores com a mesma idade que tenho, que não sabem respeitar, quanto mais ensinar aos alunos. Falo com a certeza de que esses professores, tiveram ajuda de psicólogos, mas em nenhum momento se prontificaram a serem ajudados. Sei que existem bons professores por aí, mas infelizmente a escola que meu filho estuda de longe é exemplo.

      2. Muito Bem, que Deus abençoe e coloque suas Santas mãos e faça a comunidade, e toda a civilização entender que a escola só vai avançar, a partir dessa idéia da deputada. Quem protege o profissional que está ali, porque gosta , porque só sabe ministrar aulas, e precisa trabalhar. Hoje é necessário o estatuto do professor, os direitos humanos do professor, pois seus deveres ele cansa de saber… Vai ficar numa sala com no mínimo 30 estudantes, enquanto vc dá atenção á aprendizagem de um, existem 2 se agredindo, daí vc deixa quem tá aprendendo para resolver o conflito, mas adiante aqueles que vc acabou de chamar atenção, se levantam e conversam e fazem que nada aconteceu, e se mandar pra direção o professor não domina a classe, se é atendido pelo supervisor se tem uma conversa e a atitude em classe quase não muda, quando se convoca pais, eles não comparecem, qdo comparecem, não sabem muito o que fazer pois a grande parte perdeu o controle sobre os filhos ou são desestruturados o suficiente, pois nem exemplos conseguem passar…O professor é pago para ensinar o que sabe. Precisamos além do que a deputada propõe, de psicólogos pagos para atender essa demanda problemática de crianças e adolescentes, que não são amparados nem pelos pais entende, assistentes socias, terapeutas, o orientador educacional que desempenha um papel importante na escola , alémdos disciplinários transitando pela escola e intermediando e encaminhando os diversos casos, elementar que a assistência de um outro professor é uma excelente idéia do proposta lá atrás por Serra sem partidarismos, falo pela idéia não pelo partido.Cameras nas salas talvez seria bom também… como diz o saudoso Chico Anísio – professor Raimundo e o salário ohhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh, Vcs sabem, temos que nos desdobrarmos para sobreviver, e te admira o estresse sofrido pelos profisssionais. Reforma já com respeito ao ECA, LBD , etccc etcccc, a presidente está aberta á diálogos, esse é um bom motivo para irmos para as ruas não? O futuro de nossos filhos depende disso povo !!!!!!!!!!!!!!

  25. Uma amiga minha, diretora de uma escola estadual no Rio de Janeiro, chamou a atenção de uma aluna por sua indisciplina e foi chamada, como resposta, de “puta velha”. Encaminhou então a garota para a sala da diretoria e chamou a mãe, para conversarem sobre a conduta da aluna. Para sua surpresa, quando a mãe chegou, a acusou de ter constrangido a filha ao tê-la mandado para a sala da diretoria na frente dos colegas. Ainda segundo a mãe, por ser negra e pobre, a filha não poderia ter sido mandada para a sala da diretoria, apenas por ter chamado a própria diretora da escola onde estuda, uma profissional com mais de vinte anos no magistério e mãe de família, de “puta velha”, isso não é nada, não é mesmo? Coisas como respeito aos mais velhos, a alguém que exerce um cargo de autoridade e que estava apenas tentando conseguir da aluna uma conduta mais civilizada não significam literalmente nada. O resultado disso é que minha amiga está respondendo a um processo por constrangimento da aluna em questão. Em tempo: minha amiga é mulata, filha de pai negro e mãe branca, e é casada com um negro e, se não chegou a passar fome na infância, com certeza lutou muito para chegar onde chegou, mas apesar de ter sido xingada, a errada foi ela, pelo fato da aluna ser negra e pobre… E depois, alguém ainda pergunta se vale a pena ser professor?

    1. Sabe estou desapontada com nossa educação! Hoje alunos passam de ano como se soubessem a matéria. Infelizmente o governo quer quantidade e não qualidade. Alunos que não tem educação, gritam e até agredem professores. Eu ainda sou das antigas que acha que educação vem de berço. O pior é que os pais não dão educação e acham que quem tem que dar é a escola. Você acredita nisso. A mãe de meu aluno me perguntou se tinha reposição de aula todo sábado, porque ela achou ótimo aulas neste dia. Assim ela poderia descansar mais do filho. Eu não sei onde vamos parar……

    2. É lamentável saber que o professor passa por essa situação. Sendo que este, dedicou toda uma vida de estudo para forma cidadães. E quando na realidade ele se transforma em alvo de coação, desrespeito, violência e acima de tudo é visto pela maioria da sociedade como culpado como o vilão da história. Por que não soube compreender o aluno quando lhe xingou, pois essa é a realidade do aluno em casa. Hei, para ai, professor não dar aula para unicamente um aluno, e sim para 30/40 como ele pode investigar a vida de um aluno e abandonar a dos restante? Gente um médico psicologo ele não atende 30/40 paciente de uma vez. E sim um de cada vez, dai a resposta para buscar a profundar na vida do paciente. O professor não tem esse privilegio, ele tem sua sala super lotada. Com pouco ou nada de material pedagógico para trabalhar. E um milhão de papel para desenvolver do tipo: Mãe/Pai, psicologa, amiga, irmã, tia, médica, professora dentre outras…E o salario muito baixo.

  26. Respeito a opiniao da Sra. Ingrid, mas na minha opinião essa é uma fala de diretora, ou cordenadora que não está na sala de aula, já fui ofendida por uma aluna simplesmente por que pedi seu caderno para vistar, a diretora nada fez, a mandou de volta pra sala de aula, agora meu comportamento mudou, se sou desrespeitada, pego meu material digo para a coordenadora que estou com dor de cabeça (assumo minha falta aula) e só entro nas duas aulas seguintes, por ficarem sem aulas de sociologia e história proximos do período de provas, mudaram o comportamento, e se dão problemas novamente, pego meus materiais e.. Hasta la vista… bater boca com aluno e me estressar… nunca mais, se quiser fazer faz… se não quiser o problema (não é mais meu)…

  27. Espero que esta Lei seja aprovada e MUITO BEM ELABORADA. Mas, será que um, dois, três dias de suspensão irão resolver os problemas? Essas aulas deverão ser recuperadas???? Mais trabalho para o professor??? Ou será prêmio para o aluno “folgar” um dia durante a semana?
    Estou muito desiludida com tudo isso. Na verdade, não acredito que esta Lei vá melhorar a situação que vivemos na escola. Sabemos que os alunos indisciplinados não respeitam os pais. Muitos desses pais defendem seus filhos dando-lhes a razão, reclamam dos professores e da escola.
    A Escola trabalha sozinha. Não há apoio da sociedade. Muitas empresas não liberam funcionários para reuniões na escola. Ah, a escola deve oportunizar reuniões em outros turnos: os professores trabalham em duas, três, quatro escolas, manhã, tarde, noite, sábados…. E os pais que comparecem (poucos), são os responsáveis pelos bons alunos, educados, dedicados, comprometidos. Os rendimentos escolares deveriam fazer parte de concursos, vestibulares, testes para vaga de emprego…..
    Quais as punições legais que existem para os alunos mal educados, indisciplinados, que atrapalham a aprendizagem dos colegas, que agridem fisicamente e psicologicamente professores e colegas?????
    Qual Univertsidade que prepara o professor para lidar com isso tudo??????
    Qual profissional que trabalha por amor à profissão????
    Professor não é trabalho voluntário!!!!!! Professor é gente! Profissional que investiu numa carreira!!!! Vamos criar o EPE (Estatudo dos Profissionais da Educação)!!!!!!

    Desculpem-me pelo desabafo. Estava precisando.

  28. Bem, pelo que vejo acima, alguns professores ainda acreditam em papai Noel, e que vão conseguir mudar o mundo. Bem, A GENTE SÓ CONSEGUE MUDAR NOSSO PRÓPRIO INTERIOR, e quando queremos. O caso é que muitos alunos estão na escola OBRIGADOS pelos pais, e não se enganem: muitos pais obrigam estes alunos a irem para a escola por causa do belo BOLSA FAMÍLIA. Concordo e anseio por esta lei, e que seja SIM aprovada. Se não fosse preciso LEI para proteger o cidadão, não seria nem preciso o famoso ECA: PARA QUEM NÃO SABE: LEIS EXISTEM PORQUE SERES HUMANOS SÃO DIFÍCEIS DE LIDAR! Se a LEI vai resolver o problema é outra questão. Afinal, o ECA não resolveu muita coisa, não é mesmo?! Estamos caminhando para o caos na educação. Daqui a pouco, ninguém vai mais querer ser professor…para quê? Para ganhar pouco e ainda ser mal-tratado por quem devia lhe agradecer? Professor não é NEM DEVE SER jesuíta!

    1. Penso que os políticos deveria pensar mais na classe que trabalha e fazer e aprovar leis mais sérias que impõem respeito aos menores .Por que toda a baderna que está acontecendo no Brasil: tráficos , roubos ,assassinatos e outras. A violência dos políticos que quer fazer com que os brasileiros tem vergonha de ser honestos . Quando vi na TV um deputado repudiando Xuxa e sendo estupidamente enxotada do seu direito de representante maior senti traído duas vezes por ele ser impedido e pela Xuxa me traí , pois cresci vendo Xuxa e ela não convive com menor infrator para decidir, a população nas ruas é mais importante do que ela, e eles ouviram só ela . Que vergonha! Políticos estão querendo tirar a fada as armas da policia , será que ainda não acadaram que se mexer na constituição nós não vamos ter paz . Que tal o comado militar novamente !

      1. Mas somos um povo colonizado por degredados o que esperar por isso?
        Um país de 1* mundo já tem pena de morte aqui não fazem porque os legisladores não se sentem bem fazer lei desse tipo. Porque eles não querem para si esse tipo de lei.

  29. aluno que não se presta que não faz nada na escola que agride e ofende os professores deveria ser expulso !!!!!!

    1. Quando tinha expulsão dos alunos, esses ou se modificavam, ou ficavam sem estudar, com a Nova Lei de Obrigatoriedade à Educação dos 4 aos 17 anos, isso tende a aumentar, penso que do jeito que estava era melhor, a obrigatoriedade no Ensino Fundamental, e o Médio só para aqueles que realmente querem estudar, o fato não é deficit de aprendizagem, mas deficit de respeito com a autoridade dos profissionais e principalmente com o outro. Assim a alguns anos não teremos mais profissionais da educação, pois são desvalorizados economicamente, estudar 4, 5, 6, … para não ser valorizado, isso é uma vergonha, os alunos que não querem nada com nada, deveriam ser reprovados, os que realmente tentam e não conseguem atingir uma media, deveriam ser beneficiados com a recuperação, no final do ano, como era antigamente, assim os alunos se esforçariam para não perderem um tempo a mais de férias, do jeito que está fica fácil, não estudam, só reclamam, desrespeitam professores e outros profissionais da educação e no fim, são eles que saem sorrindo, enquanto o professor é desvalorizado e humilhado, quase sempre na frente desse aluno, tirando a autoridade do mesmo, e depois ainda esse profissional tem que aguentar o comentário de que não tem domínio de turma.
      Desculpe-me mas estou revoltada com essa falta de educação da educação brasileira!

  30. Infelizmente, nós professores, estamos como medo dos alunos. Eu por exemplo, já fui humilhado por uma aluna na frente do diretor e do coordenador, nada fizeram, ficaram somente olhando e escutando as palavras deploradoras sobre a minha imagem, puxa vida!!. Sou um professor muito exemplar, respeito o próximo, sou de dar bom dia as pessoas, mas, é castatrófica a idéia de hierarquia de que o professor é uma autoridade máxima. Já era, a hora paresse-me que é desreipeitar, humilhar e denegrir a imagem do professor-herói( todos são), pois, o trabalho não acaba na escola levamos pilhas e mais pilhas de livros, trabalhos, etc. para podermos concluir o trabalho ainda em nossa casa. Francamente é sofrimento, só fica como professor, quem realmente gosta, porque, eu não sei como irá ser mais adiante!!!!!!!!!!??????

  31. Ótimo projeto. Espero que seja aprovado. Atualmente os casais querem fazer filhos mas não quererm educá-los. A falta de educação destas crianças que estão atualmente nas escolas é asustadora, e pior, quandos os pais chegam as escolas para falar com os pedagógos, também faltam com respeito a estas profissionais, pois sempre os seus filhos estão certos. O povo braseileiro esta se esquecendo dos costumes básicos de educação como bom dia, por favor, etc.
    Os direito humanos vieram para contribuir muito. Entretando, em alguns pontos, foi dado direito a fazer o que quizerem.
    Um professor ser tratato do modo que esta sendo é um absurdo.

  32. Convenhamos, alguém acredita que com mais essa lei alguma coisa vai mudar na sala de aula? Precisamos prestar atenção ao que se configura como mais uma armadilha. Os alunos precisam se proteger dos professores, os professores precisam se proteger dos alunos, as escolas precisam se proteger de alunos e professores, e assim construimos, com as nossas boas intenções, uma realidade insuportável.
    O respeito ao professor, algo antes imposto pela força (se é que isso produzia respeito, e não medo) ou conquistado pela habilidade de um professor dedicado e seguro de seus compromissos e responsabilidades, sempre de maneira circunstancial, com atenção e sensibilidade voltadas para as situações concretas que se constituíam de maneira singular, aberto a negociações, aberto aos desencontros, mas garantidor do mínimo que constituía uma relação de confiança necessária entre alunos e professores, passou agora a ser uma questão de Estado, e não por um viés opressivo, que expropria os professores de seus afazeres contra sua vontade, mas por solicitação dos próprios. Impressionante essa transformação.
    É claro que a realidade mudou, mas o problema talvez seja o fato de que a construção cotidiana e circunstancial do respeito dá trabalho, exige dedicação e sensibilidade. As dificuldades da realidade, em grande parte gerada por maneiras de olhar e entender as dinâmicas das relações sociais, especialmente nas escolas, também podem ser encaradas como tensões que nos convocam a estranhar esse mundo que criamos e assim, quem sabe, caminharmos de forma um pouco mais leve nesse percurso incerto que chamamos de vida.
    Me parece que precisamos ter coragem e habilidade nos encaminhamentos de nossos problemas e não engrossarmos esse lamento entediante que nos enfraquece. Outra opção razoável é abandonarmos o barco, o que também requer coragem de quem só faz reivindicar mais tutela.
    Por mais fortes que sejam as palavras da nossa colega Ingrid, ela tem razão.
    Ah, para ter um mínimo de reconhecimento da legitimidade do que digo informo que sou professor da rede pública há 5 anos.
    muito obrigado Deputada, mas nesse quesito não precisamos do seu serviço.

  33. Parabéns à Deputada e à revista pela matéria. Até que enfim alguém está tentando fazer algo em prol dos professores.
    Sou Professora da rede pública há mais de 20 anos e, com tristeza, tenho acompanhado o problema da falta de respeito e agressividade de muitos alunos contra os professores. Esse tipo de comportamento vem afetando a saúde do educador, causando-lhe grande desgaste físico e emocional, fazendo com que perdure o sentimento de impunidade neste país e a dúvida quanto ao futuro desses alunos “rebeldes sem causa”.
    Espero realmente que as autoridades tomem consciência do problema e todos aprovem a lei em questão.
    Um grande abraço a todos!

  34. Olá a todos!
    Li todos os comentários e também já havia escrito o meu comentário anteriormente. Discordo da posição da colega quando pede aos responsáveis do site para retirarem os comentários da Ingrid. Isto me preocupa! Por mais equivocado que se possa parecer o comentário da mesma. Está no direito democrático dela., OU não? Onde todos podem emitir seu pensamento! A sua opinião! Não estou aqui para julgar o pensamento da Srª Ingrid e sim absorver o que tem pertinência ao assunto! Mais uma vez me coloco preocupada com esta questão! Pois, o verdadeiro foco do problema não é a família, não é o “delinquente”! É a política que está instalada neste País que provoca tal situação. E vejo: professor x aluno e aluno x professor! E eu pergunto: Aonde está a Filosofia Educacional Estadual, Municipal e do Ensino Privado? A Estadual está preocupada com estatística, a Municipal com o coronelismo e a Particular com o dinheiro que entra em seus cofres.. Portanto, ninguém está preocupado com o significado da palavra EDUCAÇÃO. E me preocupo também com a postura do professor! Tenho uma amiga professora que defendeu e sustentou a ajuda a estes jovens ditos delinquentes e hoje , os mesmos, adultos a respeitam. Será que devemos jogar as “laranjas podres no lixo” e ficar só com as boas??? Claro, eu posso estar equivocada! Porque, não nos movimentamos para tirar as “laranjas podres ” da: Política Estadual, da secretaria de educação, da Governo Federal…..Me parece que todos estamos bem satisfeitos! Pois, não vi ninguém chamar políticos infames de delinquentes! Será que roubar na nossa cara , não é uma violência??? Big Brodher não é violência??? Deixo claro,que a disciplina , o conselho tutelar, o Juizado de menores, tudo isto já faz parte dos deveres e direitos da sociedade. Mas ,a aplicação está nas mãos da própria sociedade. Porém, devemos ter certos cuidados, pois o nosso papel é o de educar, não julgar. Podemos pedir justiça,sim, mas não temos a toga do juiz. Desejo um País melhor para todos! Sem rivalidades e ou diferenças! Professores e alunos juntos na luta para o melhor! Nem separados por questões sociais , políticas, religiosas e ou contextuais.

  35. Sra. Ingrid Müller Xavier,
    Alguém aqui falou em palmatória!!! Em que época a Sra está!!! Do mais, sem comentários! Não vale a pena, já que deu a impressão de que não pertencemos ao mesmo mundo!!!!

  36. Salvaguardando as devidas investigações, antecedentes e “proteções”, eu concordo! Sou professora e lido o tempo inteiro com alunos que não trazem o mínimo de censo moral, respeito, cidadania de casa. Fazemos vários projetos, conversamos, dialogamos, confrontamos situações, etc, mas parece que nada é apreendido. A concorrência é desleal com os professores: pais ausentes e permissivos, mídia sem critérios, sociedade consumista e individualista, governos com medidas populistas… Os alunos tem que ser protegidos! Concordo! Mas nós professores estamos reféns de delinquentes!!! Algo tem que ser feito a respeito, porque do contrário a relação ficará insustentável em sala de aula! Sem uma relação de respeito, de ambas as partes, o processo ensino-aprendizagem não se desenvolve!!! Fico imaginando como estará o Brasil daqui há uns 10 anos, com a juventude que estamos formando (família-escola-sociedade). Trafego pelas ruas à noite e vejo “hordas de zumbis” (os viciados em crack), recebo notícia de aluno de 13 anos morto a pauladas, entre outras coisas.

  37. Estou cursando o segundo ano do ensino médio, e portanto já não aguento tanto barrulu e bagunça na sala de aula, atrapalha o desempenho e a concentração, portanto se torna quase impossíve o aprendizado . Esta lei será bem vinda.

  38. Há três anos, conclui minha formação para Biologia Licenciatura. Não se engane, não fiz licenciatura pelo prazer ou pelo desejo de educar… O horário me fez optar por esse módulo. Assim que formei, recebi um convite para lecionar em uma escola próximo a minha casa. Aceitei, pois precisava de um emprego. Minha idéia era ficar apenas por poucos meses. Se passaram três anos..De muita insatisfação. O fato de ter uma idade quase na mesma faixa de meus alunos, facilitou. Mas o que me impressionava era a falta de educação da maioria dos meus alunos. Os pais, cansados pela rotina de trabalho, deixam a responsabilidade de educar seus filhos, diretamente para a instituição educadora. Isso faz os alunos, nos verem como seus “alvos”. Mentem, chamam a atenção, gritam, batem e até mesmo se agridem. Nunca sofri violência física por parte dos meus alunos. Mesmo com desejo, também nunca levantei a mão em direção a eles. Educação vem de berço. Esse papel de bater, agredir fisicamente, não é meu papel na sociedade. Claro que, os responsáveis precisa chamar para si, suas próprias responsabilidades

    1. Do ponto vista educacional esse é o nosso maior problema. Estamos pelo Brasil a fora com muitas pessoas licenciadas, mas não pelo prazer ou pelo desejo de educar. E daí só quero um diploma nas mãos. Infelizmente, onde estão estas pessoas? Na sala de aula, “educando” pessoas que infelizmente não trouxeram educação de casa. Muitas pessoas atuando em área diferente de sua formação ou com nenhuma formação? Onde vamos parar? Vejo isso como uma problemática para as nossas crianças? Acorda professores! Estamos precisando de educadores!

  39. Olá, a todos!
    Acredito que este assunto é de extrema gravidade; deveria ser discuitdo com os professores antes de virar lei. Afinal, se refere ao nosso dia a dia. Pois, mesmo que a lei venha a trazer uma suposta justiça. Não temos dados de como esta lei vai funcionar! Pode ser uma lei com tantas burocracias que na prática pode não acontecer. Pois, a violência, infelismente, acontece de todos os lados em nossa sociedade.Trabalho na coordenação e vejo que há uma falta de sintonia dos 2 lados. Professor e aluno. O aluno agride: sim, mas há colegas de trabalho que também o fazem; de uma forma velada . Em pleno 2011 há colegas que chamam alunos de “burros e retardados”.
    O que esperar de um aluno, se há exemplos equivocados de determinados profissionais. NÃO ENTENDAM ,QUE NÃO SOU CONTRA A LEI, MAS É PRECISO DISCUTIR ! POIS, A CAUSA DA VIOLÊNCIA É A TOTAL DESESTRUTURA SOCIAL!
    SERÁ QUE ESTA PARLAMENTAR CHAMOU OS PROFESSORES PARA DISCUTIR ESTA QUESTÃO? DESPEJAR A INTOLERÂNCIA PELOS LONGOS ANOS DE REPRESSÃO , TAMBÉM NÃO RESOLVE! ESPERO QUE ESTA LEI, TENHA ARTIGOS DE EXECUÇÃO COM BASTANTE EQUILÍBRIO E JUSTIÇA. . NÓS AINDA SOMOS EDUCADORES! CONSTRUTORES DA SOCIEDADE, GOSTANDO OU NÃO!

  40. Muito boa a matéria e muito boa também este conceito em defesa dos educadores. Eu, como professora, já sofri com alunos agressivos e mal educados; infelizmente, na época, a direção da escola (particular) agiu em comum com o(s) aluno(s) dispensando o meu trabalho para não perder a mensalidade paga. “Pago você pra isso” foi o que ouvi quando me defendi.
    Nós, educadores/professores, estudamos dia após dia e trabalhamos doando o que há de melhor em nós para vivermos em uma sociedade melhor, justa e consciente.

  41. Sra. Ingrid Muller Xavier. penaliza muito nos depararmos com um comentário de sua parte tão fora da realidade nossa de educadores. Estudamos e nos formamos para trabalharmos com os alunos por vontade própria e tentando sermos profissionais competentes mas também respeitados em nosso trabalho diário. É claro que a palavra palmatório atualmente não é a mesma que se usava na época em que eu era criança, mas com o sentido de coibir o abuso de alunos e seus familiares que acham que tudo podem, aplicando sansões frente ao desrespeito que sofremos diariamente porque até os pais, que não educam mais porque sentem medo dos próprios filhos, sentem-se no direito de dar de dedo no rosto de nós professores. Tudo que nos cerca precisa de limites e esta lei, dará um basta a esse desrespeito que nos persegue e que nos desgasta em nosso honrado trabalho. Que venha a lei, por favor!!!

  42. ESCOLA É PARA TODOS, TODOS QUE QUEREM ESTUDAR!
    Sou professora em escolas públicas há mais de 20 anos e sempre gostei de ir para as escolas que trabalho, porém últimamente vejo a degradação da escola pública, não pelo o professor nem pelos alunos que querem estudar, mas por aqueles que vão por uma política de escolas para todos, pois eles tem que estar na escola e vão para atrapalhar os que querem ensinar e os que querem aprender….Temos que garantir o direito de quem quer estudar!
    O ambiente escolar está se tornando um lugar imsuportável e ao contrário do comentário da Ingrid Xavier, quero dizer que se não houver uma atitude firme a respeito das agressões nas escolas, esse lugar que sempre foi um lugar agradável de se ir e aprender, de formar relações sociais vai no futuro ser um espaço onde impera a baderna e a impunição…

  43. Nossas crianças precisam ser protegidas e ter seus diretos garantidos, sim. Contudo, para que se formem cidadãos, precisam, além de se saberem respeitadas e protegidas, aprender que também têm deveres – incluindo o respeito aos professores, aos pais, a qualquer pessoa.

  44. Eu acredito que a Educacão possa preparar as pessoas para saber que os seus direitos estão atrelados aos seu deveres, ou seja, é necessário que cada um entenda que os limites existem e os seus direitos não podem coibir ou prejudicar os direitos de quem quer que seja. Atualmente há uma versão equivocada que os alunos podem tudo e nós professores devem assisti-los mesmos que eles sejam rebeldes. Acredito que a punição não é a palavra certa, pois levar a uma atitude violenta, porém quando uma pessoa tem uma atitude fora dos padrões da justiça e do respeito, essa pessoa deve ser penalizada por isso, porém sem violência. Creio que uma advertência é o mínimo que se espera, e se houver reincidência, adotar uma segunda medida e quantas forem necessárias, sempre de uma forma civilizada e respeitando a integridade das pessoas. Creio que a relação professor/ aluno será melhorada se essa lei for aprovada…

  45. Estou 100% de acordo. Sempre digo aos meus alunos que temos direitos quando cumprimos com nossos deveres. É claro que a palmatória não cabe mais nos dias de hoje e o referido projeto não fala disso. Trabalho na rede municipal RJ e sei das mazelas sofridas pelos colegas tanto por parte de alunos como de seus respectivos responsáveis. ISSO TEM QUE ACABAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  46. Educação vem de casa sim, os pais modernos acham que professores não podem chamar a atenção de seus filhos, criando assim adolescentes rebeldes , desrespeitadores e agressivos.
    Culpa dessa mudança radical de comportamento vem de casa, os próprios pais que relaxaram na educação e na formação de seus filhos. A criança e o adelescente precisam e gostam de limites.
    Nas salas de aula, cabe ao professor uma postura digna, mostrar para seus alunos que o repeito deve existir e se souber passar conhecimento de uma forma prazerosa, os alunos enxergarão esse ser de uma forma diferente e passararão a respeitá-lo e admirá-lo como pessoa e mestre.

  47. Cara Ingrid,

    vc leu a matéria? Pela minha compreensão não foi dito em nenhum momento que a palmatória deveria voltar. E sim que os alunos devem ter direitos e deveres, já que os deveres estão ficando esquecidos, principalmente pelas famílias que querem transferir toda a educação que deveria vir de casa, para a escola.
    “As sanções envolvem suspensão e encaminhamento aos órgãos judiciários competentes, em caso de reincidência.”

    Respeito ao professor sim!!! Contem comigo!!!

  48. Prezados colegas e prezados editores da revista pontocom.
    Boa Noite
    Gostaria de demonstrar minha insatisfação quanto ao comentário da colega “Não contem comigo”.
    Tal comentário além de desnecessário revelou-se totalmente ofensivo aos policiais militares. Peço a revista que retirem o comentário e orientem a colega. Acredito que o espaço é para comentar o projeto de lei (extremamente necessário) e não para ofender determinadas categorias profissionais. Obrigado

  49. A escola que deveria ser um local de formação e promoção de valores tornou-se um local de opressão e violência. Nós professores somos vítimas de violência física e verbal. Apoio qualquer iniciativa que nos defenda.

  50. NÃO CONTEM COMIGO!
    Colegas, estou perplexa … não com a proposta de lei, pois pouco espero dos políticos profissionais, mas com vcs @s professor@s… e passo a crer que somos nós quem merecemos palmatória.
    É lamentável, deploravel e desanimador ler que pessoas que se dizem educadoras acreditem que palmatória é uma proposta sequer digna de consideraçao… que palmatória educa e pensem que atitudes violentas sejam capazes de debelar a violência. Vocês transformarão a escola num espaço irrespirável! um espaço de terror explicito!
    Tal atitude de anuência à palmatória é atravesada pelo ressentimento e o espírito de revanchismo, e é melancólico constatá-lo tão vivo entre ditos” eduadores”, o que mais uma vez corrobora a hipótese de que o grande problema da educaçao são os professores: mal formados, incompetentes, e o pior, pouco equilibrados emocionalmente, pois só pouco equilibrados podem de fato desconhecer que quem semeia vento colhe sempre tempestade
    Dá a impressão que foram forçados a trabalhar em educaçao. Por que não exploram outras possibilidades profissionais mais afeitas ao vosso perfil, já que a opção de vcs para resolver problemas passa pelo castigo físico? quem sabe um concurso pra policial militar? leão de chácara? façam um favor aos jovens desse país: desistam da educação
    Meus pêsames colegas, pela vossa inconsequência… Talvez quando começarem a apanhar de seus alun@s , provavelmente encapuzados e em bando à espera de vcs na esquina de vossas casas, vcs reconsiderem o absurdo desta posição truculenta que estão apoiando. Decididamente, dá vergonha pertencer a essa categoria…a educação brasileira estaria muito melhor sem vossa desastrosa contribuiçao que busca combater o que está mal com algo ainda pior, o direito à vingança, à punição. Quando ficar evidente que palmatória não educa, o que vcs v reivindicarão para se “protegerem”dos alunos? policiais nas vossas salas de aula ou linchamento de alunos rebeldes?

  51. O que estamos vendo acontecer é o reflexo de nossa sociedade,onde a corrupção e a violência em nosso país chegou no auge.É um desrespeito exacerbado por parte de nossos alunos,com toda a comunidade escolar.
    Concordo plenamente ,que se faz necessário por um basta na situação.É necessária a criação de um mecanismo mais eficaz para coibir ou até mesmo um poder coercitivo ,para acabar com tanta libertinagem!
    Sou de uma época em que os valores morais e éticos eram muito valorizados.Formação moral,ética,virtude,respeito a si próprio e ao outro eram questóes muito valorizadas na disciplina de Moral e Cívica.Cantar o Hino Nacional Brasileiro era muito amor e civismo.E agora?
    Poucas escolas trabalham a questão da ética e do civismo.
    É uma pena,porque hoje os valores estão invertidos.
    Professora Maria Tereza Pacheco de Mendonça ( Rede Estadual)

  52. Espero, sinceramente, que esse Projeto de Lei seja aprovado o mais rápido possível. Já passou da hora de se restabelecer o respeito mútuo entre professores e alunos. A partir da elaboração da Estatuto da Criança e do Adolescente desenvolveu-se em nosso país a idéia de que crianças e adolescentes têm somente direitos e eles sabem cobrá-los de forma magistral!
    Mas onde há direitos deve haver, em contrapartida, deveres; para tanto, eu estenderia o alcance dessa Lei além dos muros das escolas.

  53. Sou professora, e digo:a relação aluno /professor está muito difícil,o professor está literalmente, refém dos alunos.Claro que a situação não se aplica a todos os alunos, felizmente ainda temos alunos cujo comportamento é bom.Só que há algum tempo, nem tanto tempo assim, tínhamos numa sala , 10% de alunos bagunceiros e deste percentual alguns atrevidos ou ameaçadores.Hoje , a situação está invertida, temos uma quantidade muito maior de alunos ameaçadores,eles literalmente ameaçam, ou o fazem veladamente.Não temos acesso a todas as informações sobre eles, pois é até certo ponto comum darem telefone e endereço errados.Pedimos xerox de documentos ,aceitamos como sendo verdadeiros, mas muitas vezes são o são.Isso acontece, porque a escola não pode ao menos duvidar de que o documento apresentado não é do aluno, e questionar isso, pode se converter até em processo.E caso a escola queira ter um cuidado maior com a documentação não pode porque a prioridade é ter o aluno na escola.É comum o aluno se matricular na escola, se mudar e não dar esse informação na secretaria da escola,assim a escola tenta falar com o responsável e não consegue.Algumas vezes a escola tenta falar com o responsável e a desculpa é sempre que o mesmo precisa trabalhar e não pode comparecer às reuniões.Daí ,ficamos num impasse, o responsável não consegue ser contactado, quando se consegue falar ele não pode comparecer e as nossas crianças vão ficando cada vez mais desprotegida ,e o mais doloroso, é perceber-se que esta desproteção está acontecendo com a conivência do estado quando exige o cumprimento de leis que não estão ajudando,mas atrapalhando a formação das nossas crianças.Por outro lado,faz-se necessário cobrar dos pais maior participação naformação dos seus filhos, trabalhar não deveria ser desculpapara não participar das reuniões escolares.Normalmente,os responsáveis que nunca faltam às reuniões, são das melhores crianças, aquelas cujos pais nem precisariam comparecer, crianças com comportamento correto.Outro ponto que acho deve ser visto.Seria necessário, atrelar o recebimento do valor do BOLSA FAMÍLIA,ao comparecimento dos responsáveis às reuniões escolares.Por exemplo, as reuniões acontecem todos os bimestres,o aluno que não tiver o responsável que assinou a matrícula presente na reunião, é suspenso o pagamento do BOLSA FAMÍLIA daquele bimestre.
    Bem,finalmente, se alguém tem que ser submentido à palmatória, creio que não é aluno ,mas o responsável que não está dando ao aluno a atenção necessária,sabemos que é assim, porque quando conseguimos falar com um responsável,percebemos que o aluno é reflexo do responsável.
    Aliás,creio que estamos com a clientela errada dentro das nossas salas.Teríamos que estar com os pais dessas crianças para ensiná-las planejamento familiar, ética, valores e responsabilidade entre outros tipos de ensinamento.

  54. Muito boa esta matéria e principalmente Parabéns para a deputada Cida Borghetti, pois já estava na hora de alguém pensar no professor e em seu trabalho que é muito importante, e que muitas vezes não é levado a sério pelos alunos e suas familias.

  55. Olá!!!

    Sou pedagogo na Rede FAETEC e na Rede Municipal de Ensino, e estou de acordo na cração de uma lei que realmente possa coibir as situações de agressões que os nossos alunos vem apresentando no nosso cenário eucacional. Contem comigo, pois precisaos mudar tal situação!

    1. boa noite,muitas palavras nos perdemos,poucas palavras nos achamos,o problema sempre vai existir,agora ganhamos tempo para achar soluçoes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.