(21) 2220-3300
New here? Register. ×

Propostas para o audiovisual infantil do país

2 comentários
21ago


Instituição de um conselho consultivo, ações interministeriais, mudanças na legislação, formação específica nos cursos de licenciatura, incentivos fiscais, intercâmbios de experiências e criação de espaços próprios de exibição. Essas foram algumas das 71 propostas apresentadas no II Encontro do Grupo Técnico (GT) de Assessoramento de Elaboração da Política Pública do Audiovisual para a Infância, realizado na  última quinta-feira, dia 18, no Rio, como parte da programação do Fórum Pensar a Infância, do 9º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI).

Criado durante a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, em junho deste ano, pela secretária do Audiovisual do Ministério da Cultura, Ana Paula Dourado, o GT foi convocado para esta segunda reunião exatamente para propor ações efetivas para a área do audiovisual infantil.

O GT trabalhou durante o dia inteiro. Na parte da manhã, cada um dos integrantes apresentou suas propostas. O encontro contou também com a participação da superintendente do audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura do Rio, Julia Levy, e do representante da RioFilmes, Leopoldo Nunes.  À tarde, divididos em pequenos subgrupos, o GT analisou e debateu, com a participação do público presente, todas as propostas com o objetivo de condensá-las. Uma das premissas é a oficialização do GT como um conselho consultivo.

O grupo se comprometeu a entregar até o final de agosto, à Secretaria do Audiovisual (SAv), um documento consolidado de todas as propostas. A secretária Ana Paula Dourado foi representada por Miriam Araújo, assessora do gabinete da Secretaria do Audiovisual. A partir da entrega do documento, Miriam vai propor a realização do III Encontro com o objetivo, desta vez, de ouvir o retorno da SAv em relação aos pontos apresentados pelo GT.

Confira aqui as propostas de cada um dos integrantes do GT presentes à reunião

– Andrés Lieban. Diretor de cinema de animação. Integrante do conselho da Associação Brasileira de Cinema de Animação. Sócio da 2D Lab. Leia aqui

– Arthur Nunes. Diretor de cinema de animação e publicitário. Co-fundador da Animaking. Leia aqui

– Carla Camurati. Atriz e cineasta. Diretora do Festival Internacional de Cinema Infantil. Leia aqui

– Carla Esmeralda. Especialista em consultoria para desenvolvimento de projetos culturais e audiovisuais. Coordenadora do Laboratório SESC-Rio de roteiros para cinema. Diretora do Festival Internacional de Cinema Infantil. Leia aqui

– Gabriela Romeu. Jornalista, documentarista e crítica de teatro infantil. Editora-assistente da Folhinha, suplemento infantil da Folha de S. Paulo. Leia aqui

– Luiza Lins. Produtora e realizadora, coordenadora da Mostra Infantil de Florianópolis. Leia aqui

– Marcus Tavares. Especialista em mídia e educação. Jornalista e professor. Editor da revistapontocom. Doutorando em Educação PUC-Rio. Leia aqui

– Marialva Monteiro. Fundadora do Cineduc (Cinema e educação). Trabalha há 40 anos na defesa do cinema infantil integrado com a educação. Leia aqui

– Masuki Borges. Representante do C.E.S.A.R. Leia aqui

– Patricia Alves Dias. Produtora e criadora de projetos e conteúdos para a infância em animação. Leia aqui

– Patricia Durães. Educadora e musicista. Fundadora do Cineclube Escola no Cinema e do Clube do Professor, do Espaço Unibanco Artplex. Leia aqui

– Regina de Assis. Consultora em educação e mídia. Representante latinoamericana no Board da World Summit on Media for Children Foundation e membro do Conselho Consultivo do Observatório Europeu de TV Infantil. Leia aqui

– Tatiana Schreiner. Representante do Instituto Sapientia. Leia aqui

2 thoughts on “Propostas para o audiovisual infantil do país

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *